O primeiro passo para a franquia de David Beckham na Major League Soccer sair do papel finalmente aconteceu. Depois de ganhar a oportunidade de ser dono de um time na liga em 2014, o ex-jogador e seus sócios conseguiram um acordo com o condado de Miami-Dade para a construção de um estádio. Para isso, no entanto, eles precisarão pagar cerca de R$ 30 milhões para o governo local. Esse ainda é o menor dos problemas para Beckham, acreditem.

Em entrevista ao ESPN FC, o grupo comandado por Beckham afirmou que gostaria de construir um estádio para 25 mil pessoas e pagar 175 milhões de dólares (cerca de R$ 500 milhões na cotação atual) sem necessitar de dinheiro público, ou seja, somente com a ajuda de investidores privados. Seria um feito e tanto, pois muitos estádios nos Estados Unidos, assim como no Brasil, recebem grandes quantias de poder público.

A grande dificuldade de Beckham em conseguir um acordo com o condado é por conta de dívidas de outra equipe, o Miami Marlins, da Major League Baseball. O Marlins Park, estádio da franquia na cidade, foi construído na época da última grande recessão financeira no país e acabou tendo um custo muito maior do que o inicialmente planejado.

Depois do primeiro objetivo cumprido, Beckham agora precisa correr contra o tempo. A ideia inicial era colocar o clube em campo na MLS em 2019, mas o ex-jogador já admite que vai precisar de mais um ano para conseguir fazer tudo que é preciso.

Miami é, com certeza, um grande mercado para a Major League Soccer principalmente pela forte influência latina e pela carência de uma equipe na competição desde 2001, quando o Miami Fusion encerrou as atividades. O problema é que o local parece muito atrativo esportivamente, mas nem sempre dá resultados. Os times locais que estão na NBA, NFL e MLB costumam decepcionar quando o assunto é lotação dos estádios e ginásios.

A partir de agora, Beckham e seus parceiros comandam a situação pela primeira vez. Apoio da liga eles possuem, com certeza, tanto que a oportunidade foi dada de imediato. A questão agora é cumprir os prazos com o estádio, pagar direito o que for preciso, desenvolver o time e conquistar o coração dos cidadãos da cidade. Todas essas missões parecem fáceis, ainda mais envolvendo um grande astro do futebol, mas depois de tantos percalços já enfrentados, não custa nada manter o pé no chão de agora em diante.