Em um 26 de agosto, o Bragantino conquistou seu principal título: o Campeonato Paulista de 1990. Também em um 26 de agosto, o clube do interior de São Paulo ganhou o direito de disputar a Série B novamente. Neste domingo, na Arena Pernambuco, a pressão do Náutico foi intensa, mas os paulistas conseguiram resistir a ela e, com a vitória no jogo de ida, conquistaram o acesso com o empate por 1 a 1.

O retorno foi rápido. O Bragantino foi rebaixado da segunda divisão em 2016, na vice-lanterna, depois de nove anos consecutivos disputando a competição. Na temporada anterior, havia caído também no Campeonato Paulista e conseguiu voltar à elite apenas ano passado. Comandado novamente por Marcelo Veiga, em sua sexta passagem, ficou em quarto lugar no Grupo B e encaminhou a vaga com a vitória por 3 a 1 no Nabi Abi Chedid.

O Náutico, rebaixado ano passado, tinha uma missão ingrata nas mãos e foi com tudo para cima do Bragantino. No entanto, falhou demais nas finalizações. A cabeçada de Camutanga passou perto. Josa pegou a sobra dentro da área, mas isolou. Aos 31 minutos, apareceu a melhor chance. Dudu cabeceou sozinho e estava acertando o canto esquerdo, quando Alex Alves pulou para fazer uma grande defesa. Um vacilo na defesa foi fatal. Em uma rara chegada, o Bragantino fez 1 a 0. Vitinho pegou o rebote de um chute de fora da área e cruzou para Matheus Peixoto marcar de cabeça.

No segundo tempo, o Timbu voltou a empilhar chances perdidas. Robinho mandou para fora, cara a cara com Alex Alves, que defendeu a tentativa de longe de Jobson. A chance de empatar surgiu aos 22 minutos, quando Adenilson tocou a bola com a mão dentro da área. Mas o goleirão do Bragantino estava em um dia iluminado e defendeu também o pênalti batido por Wallace Pernambucano. Ele se redimiu marcando o gol de empate, completando escanteio, e o Náutico continuou bravamente pressionando até o fim.

Mas era tarde demais. A decepção é grande para o Náutico. Depois de um ano passado muito ruim, o otimismo foi grande com a conquista do Campeonato Pernambucano e a melhor campanha do seu grupo na Série C, mas o desperdício nas finalizações foi castigado com mais uma temporada na terceira divisão.