Apesar de ficar no 0 a 0 em casa com o Arsenal e ser eliminada nas quartas-de-final da Liga dos Campeões, a Juventus agradou seu técnico. Após a partida, Fabio Capello reconheceu o esforço de seus jogadores e preferiu exaltar o adversário a depreciar o time italiano. Contrariando até a reação dos torcedores juventinos, que vaiaram a equipe ao final do jogo.

“As vaias foram injustas, pois os jogadores fizeram o possível. Mas precisamos reconhecer quando o adversário é forte”, comentou. Para o treinador, o resultado do encontro poderia ser outro se a equipe tivesse mais sorte em três oportunidades criadas no segundo tempo.

Capello tentou mostrar um cenário mais abrangente. “A nossa temporada foi muito boa e conseguimos encarar o time em melhor fase na Europa, tanto que caímos por causa de dois gols sofridos em Londres”, argumentou.

Além disso, o técnico rebateu as acusações de que a Juventus é um clube ‘caseiro’, que só obtém bons resultados no Campeonato Italiano. “Nos últimos dez anos, nenhuma equipe conseguiu os nossos resultados em competições européias. Antes de falar, é preciso olhar os números.” Desde 1996, a Juventus conquistou um título e três vices na Liga dos Campeões. O Real Madrid supera os ‘bianconeri’, com três títulos no período. De qualquer maneira, desde 2000 a Juventus só chegou a uma final (derrota para o Milan em 2003).

O empate em 0 a 0, somado à vitória do Arsenal por 2 a 0 no jogo de ida, eliminou a Juventus da Liga dos Campeões. Nas semifinais, o time londrino enfrentará o Villarreal.