O meio-campista Dani Ceballos, de 22 anos, é um dos jogadores que deve ter ficado mais esperançoso com a nova temporada do Real Madrid. Sob o comando de Zinedine Zidane, ele pouco jogou. Ao longo de toda a temporada, foram 22 jogos e dois gols. Só que os 22 jogos representam apenas 899 minutos. Foram apenas nove jogos como titular em toda a temporada. Por isso, ele disse que iria tentar sair do Real Madrid se Zidane tivesse continuado no clube.

LEIA TAMBÉM: O sub-13 do Real Madrid terá o privilégio de aprender muito com Xabi Alonso, seu novo treinador

Contratado junto ao Betis por € 16,5 milhões em 2017, em uma disputa com o Barcelona, Caballos tinha sido destaque no Europeu sub-21. Justamente com o técnico Julen Lopetegui, o que o animou para tentar buscar o seu lugar nesta temporada. Nos quatro jogos oficiais do clube merengue, ele jogou em três. E a temporada começou animadora ao seu convocado pela seleção espanhola pela primeira vez.

Quando perguntado sobre as razões de não jogar. “É algo para ele explicar, sobre por que eu não tive oportunidades”, disse o meia à rádio Marca. “Eu trabalhei, eu tentei tornar essa decisão [da escalação] difícil para ele, mas chega um momento que você vê que é impossível”, continuou. “Eu marquei dois gols contra o Alaves e no jogo seguinte eu joguei um minuto contra o Borussia Dortmund. Quando você passa semanas sem se sentir importante, é mais difícil”.

“Houve um momento que eu desisti da temporada. Nós estávamos 15 pontos atrás [do líder Barcelona] no Campeonato Espanhol e só tinha sobrado a Champions League, mas eu não entrei na dinâmica”, contou o meia. “Eu contratei um personal trainer em janeiro porque eu não estava jogando quarta e domingo e eu perdi aquela intensidade. Eu estava tentando estar em forma para a pré-temporada”, disse. “Se Zidane tivesse continuado, eu obviamente teria procurado uma saída, mas foi tudo diferente com a chegada de Julen Lopetegui”.

“Você nunca pode desistir porque meu objetivo é ter sucesso no Real Madrid, como eu disse. Agora, eu tento devolver aos torcedores o que eles não viram de mim”, disse o jogador. “Não tenho mágoa. Eu vim de uma grande Eurocopa sub-21, fui o melhor jogador, a ser levado ao ostracismo desde o começo… O ano passado não foi um bom ano para mim, mas, como jogador, ele me deu muita maturidade. Ele [Zidane] sempre foi claro comigo e eu não tenho nenhuma mágoa”.

“Eu sempre o acompanhei quando eu era pequeno e ele sempre foi uma estrela onde quer que ele jogou, então talvez ele não soubesse como se sente alguém que fica no banco”, disse Ceballos, sobre a sua situação em comparação com Zidane. “Isso também irá me ajudar no futuro, então eu não cometo os erros que ele fez aqui”.

Ceballos pode estrear pela seleção espanhola neste sábado, em jogo contra a Inglaterra. O jogo será às 15h45, em Wembley.