O clube de David Beckham na MLS ganhou nome e escudo, que foi anunciado nesta quarta-feira pela manhã. O time será chamado de Inter Miami, com o nome completo Club Internacional de Fútbol Miami. Na divulgação do nome e do escudo, o clube anunciou que eles representam o espírito internacional, diversificado, inclusivo e criativo de Miami. O nome segue uma tendência das novas franquias da liga, com nome mais europeizado. Só que desta vez, em vez de usar sufixos como “United” ou “FC”, o clube de Miami escolheu colocar um “Inter” no nome (e com Inter Miami tenta se aproximar do “Inter de Milão”, como o time é chamado em inglês e português). Beckham disse em entrevista que quer dar um sabor sul-americano ao time. O nome também tem referência em espanhol com o “CF”, de Club de Fútbol, em vez do FC.

LEIA TAMBÉM: Torcida apaixonada e estádio próprio fazem Cincinnati ser a 26ª franquia da MLS

“Este é um dia de muito orgulho para mim e para toda a equipe”, afirmou Beckham, dono e presidente de operações, em comunicado. “É uma honra anunciar o novo nome e escudo para nossos torcedores – nós estamos dando outro importante passo em estabelecer o nosso clube e hoje marca um momento importante na história do Club Internacional de Fútbol Miami”.

O logo é circular em preto com listra rosa, com duas garças brancas com pernas entrelaçadas formando a letra “M” e com um eclipse. Na parte de baixo do logo, o número romano MMXX, em referência ao ano de 2020, quando o time irá começar a jogar na MLS. Apesar do nome longo, já foi apresentado com a versão encurtada de Inter Miami CF.

“Ele simboliza a herança da nossa cidade, a ambição do nosso povo e a solidariedade da nossa comunidade”, diz o comunicado do novo clube. A carta aberta, destinada a torcedores, tem o título de “Liberdade para sonhar”. “Acima de tudo, isso marca outro passo que nós tomamos na jornada de concretizar esse sonho, juntos. Uma jornada que viemos de um longo caminho. Uma jornada que apenas começou”, diz a carta.

O mote do clube é “Libertas, Unitas, Fortuna”, que tem o conceito de liberdade, unidade, solidariedade, inclusão, oportunidade e boa sorte a todos. “Nós somos um novo time, mas nós somos uma cidade com muita história e eu acho que é isso o que nós quisemos criar com o escudo. Mas também a autenticidade, o sabor sul-americano que nós queríamos lá. Nós também precisávamos desse toque moderno porque é disso que se trata Miami”, continuou o ex-jogador. “Eu sei que nós criamos algo que os nossos torcedores estão felizes, eu apenas espero que nós tenhamos criado algo que todo mundo fique feliz”.

David Beckham em Miami (Foto: Getty Images)

Jorge Más, que é o sócio-administrador do clube, também falou sobre o nome escolhido pelo clube. “Nossa cidade e nossos torcedores extraem suas forças dos sonhos de uma população global que chama Miami de lar. É justo que nosso nome preste homenagem à inclusão que nos torna quem somos”, disse o dirigente.

O ex-jogador, que atuou por cinco temporadas no Los Angeles Galaxy e tinha em seu contrato uma possibilidade de se tornar dono de uma nova franquia na liga. O inglês exerceu a cláusula, mas tem passado por dificuldades para fazer o clube sair do papel. Um dos pontos cruciais é conseguir construir um estádio específico de futebol, uma exigência da MLS. Para isso, é preciso conseguir autorização e, principalmente, concessões da prefeitura em relação a local e contrapartidas que o clube fará para a cidade. Algo complicado em Miami, já que a cidade é reticente em dar benefícios ao clube.

Um dos pontos críticos no projeto é o estádio. Em novembro deste ano, os cidadãos irão decidir se a cidade deve negociar um contrato sem lances com o grupo de propriedade de Beckham para construir seu complexo comercial e um estádio de futebol de US$ 1 bilhão chamado Miami Freedom Park onde hoje está localizado o campo municipal de golfe da cidade, o Melreese Country Club.

Se o referendo for aprovado, o grupo de Beckham poderá seguir adiante com o seu plano, que incluiu um estádio com 25 mil lugares, um anfiteatro externo e uma área de 4 mil metros quadrados com campos públicos de futebol. Depois disso, o clube então precisa começar a construir o seu escritório central e enfim montar um elenco para a temporada 2020.

O clube contratou Paul McDonough, vice-presidente do Atlanta United, para ser seu diretor esportivo. Segundo disse em entrevista ao Miami Herald, o objetivo inicial é garantir que a estrutura do clube, fora de campo, esteja pronta. As preparações do clube pensando mais em campo, incluindo comissão técnica e jogadores, deve começar só em 2019.

David Beckham, Miami MLS Owner and President of Football Operations

“This is such a proud day for myself and for the entire team. It’s an honour to announce the new name and crest to our fans." – David Beckham, Miami MLS Owner and President of Football Operations#InterMiamiCF #ThisIsMiami #MLS

Publicado por Inter Miami CF em Quarta-feira, 5 de setembro de 2018

This is our story. This is our crest.#InterMiamiCF #ThisIsMiami #MLS

Publicado por Inter Miami CF em Quarta-feira, 5 de setembro de 2018