O Atlético de Madrid anunciou um grande reforço para a próxima temporada nesta terça-feira. Thomas Lemar, 22 anos, chega do Monaco, por um valor não revelado pelos clubes, mas segundo o Marca, fica entre € 70 e 80 milhões, com contrato de cinco anos. Segundo informações da ESPN, o atacante Antoine Griezmann, seu companheiro de seleção francesa, trabalho ativamente para que a transferência acontecesse e está empolgado em jogar com ele. Seria mais um sinal que o camisa 7 quer continuar no Atlético de Madrid.

LEIA TAMBÉM: França fez uma festa cheia de nostalgia pelos campeões de 1998 com direito a golaço de Zidane

Lemar é nascido em Guadalupe, país caribenho que teve colonização francesa. O Caen, clube que na época estava na segunda divisão francesa, o viu e decidiu leva-lo à Europa. Ele tinha 13 anos e sua vida mudaria completamente. O ano era 2010 e o início foi difícil. Mudar para a Normandia, tão cedo, nunca é fácil. Quando subiu ao time principal, ele foi importante para que o clube fosse promovido à Ligue 1. Ele começou a carreira na primeira divisão no banco de reservas, mas isso não durou muito. Logo ele ganhou espaço e esteve em campo, junto com N’Golo Kanté, e brilhou. Foi para a seleção sub-21 da França e se destacou no Torneio de Toulon. Foi contratado pelo Monaco por € 4 milhões em 2015.

Quando o Monaco foi campeão francês em 2016/17 e fez uma campanha notável na Champions League, eliminando até o rico Manchester City, muitos jogadores despertaram a atenção. Um deles foi Thomas Lemar. Naquela temporada foram 55 jogos, 14 gols e 17 assistências. Na temporada passada, Lemar jogou menos, 38 jogos, marcou três gols e fez 10 assistências.

Ponta esquerdo, Lemar é versátil e pode fechar a linha de quatro no meio-campo também, como o Monaco já fez e como o Atlético de Diego Simeone por vezes também faz. Estreou pela seleção francesa em 2016, em amistoso contra a Costa do Marfim, e fez 12 jogos pelos Bleus. Está no grupo de convocados de Didier Deschamps para a Copa do Mundo na Rússia.

O Arsenal quis leva-lo à Inglaterra e na janela de transferências de agosto de 2017 ofereceu € 100 milhões. Ele não quis ir. Decidiu continuar no Monaco. Em janeiro deste ano, foi especulado que o Liverpool tentaria contratá-lo como uma reposição a Philippe Coutinho, mas uma proposta de fato nunca aconteceu.

O Atlético de Madrid esperou um ótimo momento e o contrata pagando caro, sim, mas é o preço que se imaginava que se pagaria. Aliás, pagou até menos do que o Arsenal ofereceu e mesmo assim deve levar um jogador que é tecnicamente muito bom, inteligente e que pode fazer com que Diego Simeone ganhe uma excelente opção. Especialmente se pensarmos que o time perdeu Yannick Carrasco na janela de janeiro, para a China, e não podia repor.

É uma excelente contratação do Atlético. Primeiro por Lemar. Segundo, porque acaba ajudando a assegurar Griezmann por mais algum tempo. E um jogador desse nível, que está entre os melhores do mundo, faz com que os Colchoneros sigam sendo competitivos não só na Espanha, mas na Europa.