O resultado não foi o que os peruanos sonharam. A seleção jogou melhor que a Dinamarca, mas precisou engolir a derrota por 1 a 0, diante da falta de precisão de seu ataque. Ainda assim, a Blanquirroja contou com um apoio massivo de sua torcida em Saransk. A cidade de 300 mil habitantes viu sua população crescer bastante neste sábado, graças à invasão de milhares de andinos. E não foram apenas nas arquibancadas da Arena Mordovia que os sul-americanos se sentiram como locais. No caminho até o estádio, uma multidão sul-americana tomou as ruas e fez uma festa impressionante – ainda mais quando se pensa os mais de 12 mil quilômetros de distância.

Segundo os números oficiais, 43 mil ingressos da Copa do Mundo foram vendidos a residentes do Peru. No entanto, este número pode ser ainda maior, considerando também os imigrantes e descendentes que moram em outras regiões, sobretudo nos Estados Unidos e na Europa. A mobilização já tinha ficado clara nos dois amistosos preparatórios feitos pelo time de Ricardo Gareca, quando tomaram o estádio na Suíça, contra a Arábia Saudita, e dividiam as arquibancadas na Suécia, mesmo pegando a seleção local. Em outras cidades russas, principalmente Moscou, a presença dos Incas é sentida. Mas nada como o sismo provocado em Saransk. As imagens são sensacionais: