A Dinamarca já contou com conjuntos melhores, mas permanece com seus destaques individuais. Kasper Schmeichel, Christian Eriksen e Nicolai Jorgensen são os principais valores, responsáveis pela liderança em uma equipe que luta para se restabelecer nas grandes competições. E os alvirrubros atravessaram uma noite de euforia como há tempos não se vivia no Estádio Parken. Eriksen deu um verdadeiro show contra a Polônia. Os visitantes, que vinham invictos e com uma das melhores campanhas das Eliminatórias, acabaram pulverizados pelo camisa 10. Ele participou dos quatro tentos na goleada por 4 a 0, que eleva as chances dos dinamarqueses, entrando no páreo do Grupo E.

O começo da campanha da Dinamarca não foi tão bom, especialmente pela derrota em casa para Montenegro na terceira rodada. Os nórdicos tentam correr atrás do prejuízo. E nada melhor que uma goleada contra os favoritos para elevar o moral. Eriksen começou a atuação inspirada em Copenhague cobrando escanteio na cabeça de Thomas Delaney, que abriu o placar. Ainda no primeiro tempo, o meia deu outro cruzamento perfeito, desta vez para Andreas Cornelius arrematar com liberdade. Na volta do intervalo, um cruzamento do camisa 10 rebatido por Lukasz Fabianski terminou escorado por Jorgensen. Por fim, coube ao próprio Eriksen fechar a conta, com um chutaço de fora da área. Nem Robert Lewandowski salvou desta vez.

A Dinamarca permanece na terceira colocação do Grupo E, agora três pontos atrás da líder Polônia. Aparece igualada a Montenegro, que venceu sem muito esforço o Cazaquistão em Astana, por 3 a 0. Já a Romênia corre por fora, com quatro pontos atrás de ambas, após vencer a Armênia por 1 a 0 em Bucareste – graças a um gol de letra de Alexandru Maxim aos 46 do segundo tempo. A situação ainda é mais favorável aos poloneses, com dois jogos em casa, inclusive contra os lanternas cazaques. De qualquer forma, os dinamarqueses continuarão brigando, especialmente por uma vaga na repescagem. Só precisarão mostrar a mesma vontade desta sexta em meados de outubro, quando visitarão os montenegrinos e precisarão reverter o tropeço do primeiro turno.