Quem foi o melhor técnico do ano? E a melhor técnica? Essa pergunta será respondida pela Fifa, no seu evento de gala, em 9 de janeiro, com a novidade de agora a votação também ser aberta ao público. Esta semana, a entidade mundial anunciou os finalistas das categorias masculina e feminina.

LEIA MAIS: CBF dá raro prêmio ao mérito com Emily Lima no comando da seleção feminina

Entre os homens, poucas novidades. Estão lá Diego Simeone e Zinedine Zidane, técnicos da final da Champions League. O campeão alemão Pep Guardiola tem sempre presença cativa. Houve um natural foco na Eurocopa, com as presenças de Fernando Santos, do campeão Portugal, Didier Deschamps, da França, e Chris Coleman, de País de Gales. Claudio Ranieri, do improvável Leicester, também consta na lista. Mauricio Pochettino surpreendeu com o Tottenham, terceiro colocado da Premier League, e também foi lembrado.

A única polêmica talvez seja a presença de Jürgen Klopp, que teve uma temporada de altos e baixos com o Liverpool, e a ausência de Unai Emery, que derrotou o alemão na final da Liga Europa. O time de Klopp fez grandes partidas, mas ele assumiu em outubro e foi apenas oitavo colocado no Campeonato Inglês. Chegou à final da Copa da Liga Inglesa, um torneio de segunda importância, e da Liga Europa.

Os quatro semifinalistas da Olimpíada concorrem ao prêmio do futebol feminino: Pia Sundhage (Suécia), John Herdman (Canadá), Silvia Neid (Alemanha) e até mesmo Vadão, da seleção brasileira, que perdeu a disputa pelo bronze com um futebol pobre coletivamente. Com bastante foco em seleções, também estão na lista os treinadores de África do Sul (Vera Pauw), Suíça (Martina Voss-Tecklenburg), Estados Unidos (Jill Ellis) e França (Philippe Bergeroo).

Os únicos citados do futebol feminino de clubes foram Gérard Prêcheur, do Lyon, atual campeão da Champions League, e Thomas Wörle, do Bayern de Munique, que ganhou a segunda Bundesliga feminina seguida.

Candidatos do futebol masculino:

Chris Coleman (galês/seleção galesa)
Didier Deschamps (francês/seleção francesa)
Pep Guardiola (espanhol/Bayern de Munique e Manchester City)
Jürgen Klopp (alemão/Liverpool)
Luis Enrique (espanhol/Barcelona)
Mauricio Pochettino (argentino/Tottenham)
Claudio Ranieri (italiano/Leicester)
Fernando Santos (português/seleção portuguesa)
Diego Simeone (argentino/Atlético de Madrid)
Zinedine Zidane (francês/Real Madrid).

Candidatos do futebol feminino:

Gérard Prêcheur (francês/Lyon)
Pia Sundhage (sueca/seleção sueca)
Vadão (brasileiro/seleção brasileira)
Martina Voss-Tecklenburg (alemã/seleção suíca)
Thomas Wörle (alemão/Bayern de Munique)
Philippe Bergeroo (francês/seleção francesa)
Jill Ellis (americana/seleção americana)
John Herdman (inglês/seleção canadense)
Silvia Neid (alemã/seleção alemã)
Vera Pauw (holandesa/seleção sul-africana)