O Atlanta United é uma novidade na Major League Soccer. E uma surpresa das boas. A franquia estreante começou muito bem a temporada na liga norte-americana, mostrando superioridade em relação à outra estreante, o Minnesota United, em jogo em que o time da Georgia amassou o adversário como visitante. E não é só dentro de campo, com seus jogadores latino-americanos, que o Atlanta vem exibindo seu poder enquanto uma franquia que acabou de chegar na MLS. Nas arquibancadas, também. Em dois meses desde que a temporada começou, a franquia lidera o ranking de média de públicos, superando, inclusive, o Seattle Sounders, campeão da MLS Cup no ano passado e time que mais levou gente ao estádio em sua campanha vitoriosa.

LEIA MAIS: MLS busca jovens e latino-americanos para serem suas estrelas em vez de veteranos da Europa

Com média de público de 46,011, o Atlanta United ultrapassou os vencedores da MLS de 2016 nesse sentido no jogo do último domingo, ante ao DC United, no Bobby Dodd Stadium. Em nove rodadas de liga este ano, o Seattle Sounders segurava uma média de 43,230 espectadores em seus jogos, a melhor até os estreantes mostrarem que têm um público realmente interessado em prestigiar seu futebol. Ainda que seja cedo para fazer avaliações sobre esses números, é uma estatística espetacular para um time que não atuava nem na North American Soccer League (NASL), nem na United Soccer League (USL) até a temporada passada. Uma equipe que está surgindo agora e começando a escrever sua história na MLS do ponto zero.

Além de revelar o interesse que o Atlanta desperta no público mesmo sem contar com estrelas em seu elenco, essa excelente média do time da Georgia também é mais um indicativo de que a MLS está sabendo escolher bem as franquias que entram na liga. Ano passado, o Orlando City, que chegou à elite do futebol dos Estados Unidos em 2015, foi o segundo time a levar mais pessoas às suas partidas. Só ficou atrás do Seattle Sounders em média de público. Enquanto o time de Washington teve uma média de 42,636 ao longo da temporada, o da Flórida teve 31,324. No ano retrasado, em sua temporada de estreia, o Orlando também ficou em segundo no ranking de público, só que com uma média um pouco melhor do que em 2016.

Se os playoffs da MLS começassem hoje, a equipe comandada por Tata Martino estaria classificada. O Atlanta ocupa a sexta posição na tabela da Conferência Leste com 11 pontos. Quem lidera o grupo é o Orlando City, somando 18 pontos em sete partidas, uma a menos que o resto das equipes, tirando o New England Revolution e New York Red Bulls, que têm nove jogos (mas os Lions jogam nesta quarta-feira à noite contra o Toronto). O time da Georgia tem Josef Martínez, de 23 anos, como artilheiro na temporada. São cinco gols do venezuelano até então. O jovem argentino Héctor Villalba, revelado pelo San Lorenzo, também é um dos caras que estão ajudando o Atlanta a construir seus placares na MLS.