A “não-transferência” de Nabil Fekir ao Liverpool pode ser considerada uma das maiores frustrações da pré-temporada. Os Reds ficaram próximos de um acerto pela contratação do jogador e queriam anunciar sua compra antes da Copa do Mundo. No entanto, o presidente do Lyon, Jean Michel Aulas, se irritou com os trâmites do negócio. Resultado: o dirigente, conhecido por seu gênio forte, mandou os ingleses às favas e anunciou que as conversas estavam encerradas. Ainda esperava-se que a venda pudesse ser retomada depois do Mundial, mas não foi o que aconteceu. O atacante permanece como capitão e principal referência dos Gones na Ligue 1.

Segundo o técnico do Lyon, Bruno Génésio, Fekir precisou encarar a desolação por não concretizar aquilo que desejava, mas está pronto para mais uma temporada no clube: “Fekir foi capaz de expelir sua decepção. Nunca é fácil aceitar este tipo de situação, quando você está próximo de assinar com um clube que deseja defender. Você quer estar lá para alcançar outro nível e dar um impulso à carreira. Mas como eu disse, poderia ser pior para ele. Fekir continua no Lyon, um clube forte, e é capitão de um time que disputa a Liga dos Campeões”.

Reserva na Copa do Mundo, Fekir ganhou férias prolongadas até se juntar ao restante do elenco do Lyon na pré-temporada. Por isso mesmo, o atacante não atuou nas duas rodadas da Ligue 1, nas quais a equipe somou uma vitória e uma derrota. Será reforço para o próximo compromisso dos Gones, fazendo sua estreia em 2018/19 diante da torcida, durante o embate contra o Strasbourg pelo campeonato nacional.

“Ele está pronto para ser titular e jogar por ao menos 60 minutos no mais alto nível. Ele ainda não estava fisicamente pronto para começar um jogo ou entrar em campo. A decisão foi natural. Contar com Fekir pode ser importante, por causa de sua habilidade para encarar a defesa e abrir espaços com seus dribles, além de criar jogadas nas bolas paradas. Contra um adversário que tende a se fechar, isso será valioso”, opinou Génésio.

O Liverpool pagaria cerca de €60 milhões por Fekir. Havia uma preocupação com as condições do joelho do jogador, que sofrera uma lesão em março e teve seu retorno acelerado. Durante a preparação à Copa, ele chegou a ser submetido a exames médicos em Clairefontaine. Segundo as apurações durante a desistência, a irritação do Lyon se daria pela insistência com os exames ou então com a preocupação de que uma possível venda do atleta, sem o anúncio imediato de uma reposição para o seu lugar, pudesse afetar as ações do clube. Depois do Mundial, o Chelsea chegou a sentar na mesa com os Gones, mas distante de um acerto. Resta ao atacante seguir mostrando serviço na França para, quem sabe, realizar o seu desejo o mais breve possível.