A Croácia cada vez mais se torna um destino turístico procurado na Europa. As praias paradisíacas no Mar Adriático e os parques nacionais estão entre as principais atrações. E entre aqueles que desfrutarão as belezas naturais nas próximas semanas está Yuri Cortez. Conhece este nome? Pois é, Cortez ficou famoso durante a semifinal da Copa do Mundo. Foi ele o fotojornalista atingido pelos jogadores croatas durante a comemoração de Mario Mandzukic, no gol que garantiu a inédita classificação do país à decisão. As fotos do funcionário da Agence France Presse rodaram o mundo, com uma porção de cliques inusitados do acidente. E agora o “talismã” ganha as benesses da fama instantânea: foi convidado pelo governo croata para passar uma semana na nação, com despesas pagas.

A Secretaria Nacional de Turismo da Croácia é a responsável pelo convite. Cortez e sua família passarão sete dias no país, entre o final de agosto e o início de setembro. Será uma forma não apenas de agraciar o personagem, como também de divulgar os pontos turísticos croatas. Certamente o fotojornalista registrará as belezas naturais em sua câmera e as imagens ganharão mais repercussão por isso. “Esse é o tipo de oferta que não se recusa. Será uma honra ir até a Croácia. Depois da partida, vi a comemoração dos jogadores e me senti conectado com o país, pelo qual torci com todo coração na final”, apontou Yuri, em comunicado repercutido pelo Vecernji.

“Estamos confiantes que ele não resistirá às numerosas atrações naturais, culturais e históricas da Croácia”, declarou Kristjan Stanicic, representante do órgão público. “Yuri fez as fotos mais impressionantes da competição. Elas ganharam a atenção de todo mundo e mostraram não apenas a alegria na comemoração, mas também a cortesia de nossos jogadores. A Croácia é um belo país, de anfitriões calorosos. Estamos felizes que ele aceitou nosso convite”.

O bacana da história entre Yuri Cortez e os jogadores da Croácia não é o acidente em si, afinal. É a maneira como o fotógrafo continuou registrando o momento com o sorriso no rosto, enquanto os atletas se preocuparam com o salvadorenho e demonstraram seu carinho imediato. A empatia se desdobra de outras formas.