Algumas vitórias são eternas. O Atlético Paranaense já estava perto da vaga para a terceira fase da Sul-Americana depois de vencer em casa por 2 a 0, mas o que aconteceu no estádio Campeón del Siglo foi algo inimaginável até para o mais otimista atleticano. O Furacão foi avassalador, venceu por 4 a 1 os Carboneros, e deixou a sua marca contra um dos grandes times do continente. E não importa se o Peñarol em 2018 não é mais o mesmo que já foi tão forte na América do Sul. É um time de camisa, de peso, um time grande, e goleá-lo jogando fora de casa é algo que deve ser valorizado.

LEIA TAMBÉM: Os detalhes da Batalha de La Plata, o épico que marca a história de Grêmio e Estudiantes na Libertadores

Logo aos sete minutos, na sua primeira chegada ao ataque, o Atlético abriu o placar. Em cobrança de falta para a área de Raphael Veiga, Léo Pereira desviou e marcou 1 a 0. Foi o placar do primeiro tempo. Foi no segundo que o massacre veio. Aos oito minutos, Marcinho recebeu bola açucarada de Pablo, tocou por baixo do goleiro e marcou 2 a 0. Aos 17 minutos, Cebolla Rodríguez aproveitou uma bola que sobrou para bater de primeira, marcando um belo gol e diminuindo para 2 a 1.

O terceiro gol, que acabou de vez com qualquer resquício de milagre, veio aos 22 minutos. Depois de jogada de Marcinho pela ponta direita, ele tocou rasteiro para dentro da área onde estava Pablo e o atacante ajeitou para Nikão. Ele tocou bem no canto, sem chance de defesa para o goleiro. Com o Peñarol todo aberto e já completamente desanimado na partida, o quarto gol veio naturalmente. Depois de um bate e rebate dentro da área, Bruno Guimarães tocou para marcar 4 a 1.

Um placar de 4 a 1 contra o Peñarol em Montevidéu é algo que o Furacão poderá se orgulhar enormemente. A atuação de Pablo também será para marcar. O atacante foi eficiente e mortal. Participou demais dos lances ofensivos, sendo um jogador capaz de criar espaço e oportunidades para os companheiros. Joga com a camisa 5 na Sul-Americana, porque não pode vestir o número 92, que joga nos campeonatos nacionais. Nas competições Conmebol, os jogadores devem ser inscritos em números sequenciais de 1 a 30.

O Atlético terá o Caracas como adversário na próxima fase, com datas ainda a definir. A vitória sobre o Peñarol é certamente um incentivo para o clube seguir a sua caminhada no torneio sul-americano em busca de uma taça inédita. É também uma injeção de ânimo para um clube que vem mal no Campeonato Brasileiro. O time está na zona do rebaixamento depois de 16 jogos, com apenas 14 pontos conquistados e o 18º lugar na tabela.