Se o Barcelona conquistasse a Supercopa da Espanha, seria só mais um título no ano glorioso do time de Luis Enrique. Mas a taça acabou nas mãos do Athletic Bilbao. E não poderia estar em melhores cuidados. Afinal, não importa se é a Supercopa ou se os leones sequer tinham conquistado um título para estar na disputa. O que vale mesmo para o clube é a maneira como se impôs com autoridade sobre os campeões europeus. É o fim dos 31 anos em jejum. É a chance de escancarar o orgulho pelas tradições e pelo País Basco. Algo que ficou bem evidente nesta terça, na comemoração da conquista.

VEJA TAMBÉM: O Athletic Bilbao resgata seu orgulho ao destroçar o Barça e encerrar os 31 anos sem taças

A festa da Supercopa aconteceu no palácio do governo basco. Mais de 50 mil pessoas encheram as principais ruas de Bilbao para ver o troféu e celebrar os seus campeões. Entretanto, os protagonistas eram mesmo os torcedores. O elenco ofereceu o feito para aqueles que esperaram tanto e também para as novas gerações. “Obrigado por aguardarem 31 anos! Chegamos a muitas finais perdidas em sequência, mas merecíamos um título. Desfrutem este momento”, declarou o técnico Ernesto Valverde. Um título para renovar a confiança do clube em seu projeto, que defende as raízes bascas e a aposta nas categorias de base.

Praticamente um feriado extraoficial no País Basco, para uma sensação que os leones não sentiam desde 1984. Impressionante: