O Liverpool foi a grande história da Champions League na temporada, chegando à decisão do torneio mesmo sem estar entre os favoritos. O time treinado por Jürgen Klopp derrubou o badalado Manchester City e a Roma, outra das surpresas do torneio. Mas diante do Real Madrid, semifinalista da competição todos os anos desde a temporada 2010/11, o time acabou sucumbindo, sem o seu craque, Mohamed Salah, que saiu machucado ainda no primeiro tempo e a duas falhas terríveis do goleiro Lorius Karius. Mesmo assim, o capitão Jordan Henderson, ainda machucado pela derrota, disse que o time está no caminho certo.

LEIA TAMBÉM: O Liverpool pagou o preço pelas suas próprias negligências no mercado de transferências

“Eu estou obviamente devastado”, afirmou o capitão dos Reds, ao voltar para a Inglaterra. “É o pior sentimento que eu tive no futebol. Isso irá doer por um tempo, mas você precisa seguir adiante no futebol. A Copa do Mundo está chegando. As coisas acontecem rapidamente. Você tem que focar em seguir adiante”, afirmou o jogador.

“No geral, temos que ficar orgulhosos do feito de chegar aqui. Nós fizemos isso brilhantemente. O Real Madrid foi fantástico na noite e mereceu a vitória. Nós temos que dar crédito a eles. É difícil para mim falar agora, dizer que nós temos que aprender desta experiência, mas isso é o que nós temos que fazer nos próximos dias e semanas”, disse um ponderado Henderson.

“Nós temos um grupo jovem, um fantástico grupo de jogadores que merecem mais. Nós fizemos fantasticamente bem em chegar até aqui e agora nós precisamos continuar crescente como time para ser bem-sucedido no futuro”, analisou o capitão. “Nós estamos indo na direção certa. Apenas bons times chegam a uma final de Champions League, então temos que garantir que não seja a última vez que nós chegamos, que tenhamos mais finais e ganhemos troféus”.

“Nós temos bons jogadores e nós iremos ficar mais fortes. Há mais para acontecer. É difícil ser otimista, mas com a pré-temporada nós estaremos prontos para lutar de novo. Eu acredito nesse time. Eu acredito nesse técnico. Eu acredito que estamos indo na direção certa. É tão difícil estar aqui agora e dizer isso, mas é a verdade. É como eu me sinto. Nós temos que fazer isso acontecer”, declarou o meio-campista.

Karius, que se tornou vilão na final depois das duas falhas terríveis que cometeu, chorou ao final do jogo e pediu desculpas à torcida do Liverpool. Além das faltas, a ausência do seu principal jogador, Salah, tornou a partida do Liverpool muito pior. Segundo Dejan Lovren, zagueiro do time, a perda do egípcio foi mais do que técnica: foi psicológica.

“O sentimento é difícil de descrever”, afirmou o zagueiro aos repórteres. Nós estamos devastados, é de partir o coração. O primeiro gol foi uma grande surpresa, para ser honesta. Ninguém esperava por aquilo. Nós tentamos voltar ao jogo e nós conseguimos. Eles marcaram um dos melhores gols que eu irei ver na minha vida”, disse o croata, que estará na Copa do Mundo pela seleção do seu país.

“Também foi um grande ponto quando Mo [Salah] se machucou, foi uma grande mudança para nós. Mo é um dos jogadores mais importantes para nós e não é o mesmo quando você não o tem em campo”, disse Lovren. “Eu vi imediatamente no rosto de Mo. Ele não poderia jogar mais, mas ele tentou. A mentalidade é totalmente diferente quando você o tem no campo”.

“Foi difícil aceitar que nós, de novo, tivemos um momento de tanto azar com tantras lesões. Eu não posso acreditar que nós tivemos muitas lesões esta temporada”, continuou Lovren. “Estou orgulhoso desse time, eu estou orgulhoso dos jogadores, mesmo os machucados”, ele disse. “Eles deram tudo. Eu estou orgulhoso dos torcedores que viajaram um caminho tão longo para nos apoiar”.

“Eu prometo que no próximo ano nós iremos voltar mais fortes, porque eu sinto que esse time está crescendo todos os dias”, disse Lovren. “Nós vencemos os melhores times na Europa. Nós vencemos o Manchester City, que teve uma temporada fantástica na Premier League. Nós mostramos novamente que o Real Madrid nos respeitou em alguns momentos, eles estavam defendendo realmente lá atrás. Nós temos que achar os pontos positivos. O técnico é sempre positivo. No final, nós iremos crescer e eu acredito neste time e que podemos fazer isso de novo no próximo ano”.

LEIA MAIS DE CHAMPIONS LEAGUE: 
– Real Madrid amplia domínio: com ajuda de Karius e golaço de Bale chega à 13ª taça da Champions
– A temporada fenomenal de Salah pelo Liverpool terminou da maneira mais cruel: em lágrimas
– Gareth Bale rasgou a etiqueta e deixou uma marca indelével na final da Champions – talvez, seu último ato
– O Real tricampeão traz de volta o que a Europa não via há tempos: uma dinastia
– Podcast Trivela #175: Real Madrid Campeão
– O sonho que as falhas custaram é o pesadelo que assombrará Karius
– No aeroporto, Klopp aparece em vídeo sorrindo e cantando: “Real Madrid teve sorte”
– Wijnaldum: “No intervalo Klopp disse que parecíamos devastados por causa de Salah e que tínhamos que superar”