Keisuke Honda, 32 anos, acumulará funções na próxima temporada. Contratado pelo Melbourne Victory, da Austrália, no domingo da semana passada, o jogador japonês também será o líder da comissão técnica da seleção do Camboja, que disputará a Copa AFF, com países do sudeste asiático, entre novembro e dezembro. Ele tem um contrato de dois anos e não receberá salário.

A notícia foi repassada a repórteres em uma entrevista coletiva com Honda, que se aposentou da seleção japonesa depois da Copa do Mundo, e o presidente da federação local, Sao Sokha. Exatamente como isso vai funcionar não ficou muito claro. O ex-jogador do Milan foi anunciado como “general manager”, termo que em inglês se refere mais a um administrador do que ao treinador de fato – que costuma ser o “head coach”-  e é pouco usado no futebol.

Honda realizará uma reunião por vídeo conferência com a comissão técnica uma vez por semana porque estará disponível para a seleção apenas durante as datas Fifa. Não receberá salário, mas a federação pagará pela viagem e pela acomodação quando o jogador aparecer no país. Pela primeira vez na próxima temporada, a A-League respeitará a pausa internacional.

No caso da Copa AFF, sua função provavelmente será mais de supervisor mesmo porque o torneio acontece entre 8 de novembro e 15 de dezembro, o que pega parte da data Fifa, mas não ela inteira. O Melbourne Victory tem cinco partidas marcadas para o período. “Eu quero ajudar o time do Camboja a ter um estilo claro de jogo e promover o país para o mundo”, disse Honda, segundo a Reuters.

O presidente da federação Sokha disse Honda atrairá mais torcedores para o time nacional e ajudará a desenvolver jovens jogadores. O Camboja sediará os Jogos do Sudeste Asiático em 2023. “Espero que a experiência da estrela internacional ajude a melhorar a técnica dos jogadores da nossa seleção e os resultados das partidas”, disse.

O Melbourne Victory afirmou que estava ciente do arranjo e que apoia a empreitada do seu novo jogador. Honda abriu uma academia de futebol em Phnom Penh, em 2016. O Camboja é o 166º colocado do ranking da Fifa e tem um quarto lugar na Copa da Ásia de 1972 como seu principal resultado. Chegou à segunda rodada das Eliminatórias para a Copa do Mundo da Rússia. Foi lanterna no grupo que tinha Japão, Síria, Cingapura e Afeganistão, com zero pontos e apenas um gol marcado em oito partidas e 27 sofridos.