Para os padrões ingleses, a viagem de Stamford Bridge até Huddersfield é longa. São mais de 300 quilômetros, saindo de Londres ao norte do país. Após garantir a permanência na Premier League, ao empatar com o Chelsea nesta quarta-feira, o Huddersfield Town desfrutaria de uma certa mordomia. A diretoria já tinha fretado um voo para que os jogadores voassem de volta para casa e, assim, aproveitassem melhor o descanso. Depois da “conquista” contra os Blues, porém, o time não quis nem saber do conforto. Pediu para que os superiores cancelassem o jatinho. Preferiram retornar de ônibus e, assim, comemorarem juntos a missão cumprida na elite do Campeonato Inglês.

A festa do Huddersfield no gramado de Stamford Bridge, aliás, já tinha sido ampla. Os jogadores celebraram o 1 a 1 no placar feito um título, exaltando principalmente o técnico David Wagner e agradecendo o apoio da torcida presente no setor visitante. Rumo aos vestiários, os relatos davam conta que vários fardos de cerveja regariam a alegria do elenco. E para não interromper a euforia com o voo rápido, pediram para continuar bebendo ao longo dos 300 quilômetros até o Estádio Kirklees.

“Os rapazes pediram para que cancelássemos o voo. Querem voltar de ônibus. Eles têm 48 horas e o que disserem, faremos. Nós voltaremos de ônibus”, contou David Wagner, após o jogo. “Essa conquista é simplesmente incrível para o nosso clube. Conseguimos isso sozinhos, graças aos nossos resultados. É inacreditável. Estou muito orgulhoso que os nossos jogadores cumpriram o objetivo. Fico feliz por eles, pela comissão técnica e pelos torcedores”.

Vale lembrar que o Huddersfield não disputava a primeira divisão do Campeonato Inglês desde 1972. Os Terriers atravessaram a maior parte da década passada militando na terceirona e, depois de cinco temporadas na Championship, conquistaram o sonhado acesso à elite através dos playoffs. Méritos do ótimo trabalho de David Wagner e também do presidente Dean Hoyle, um dos responsáveis pelo reerguimento financeiro. No último ano, cumprindo uma promessa feita ainda na terceira divisão, o mandatário vendeu carnês de temporada a £100 àqueles que se mantiveram fiéis ao programa de sócios desde 2008/09. Quatro mil fanáticos se beneficiaram com a promoção. Com o aumento das receitas nos últimos anos, o dirigente já tinha reduzido os preços dos ingressos. E, com mais um ano de finanças inchadas pela Premier League, certamente não reclamou de pagar à toa o voo fretado.

Antes que a Premier League começasse, o Huddersfield era o favorito ao rebaixamento, segundo as casas de apostas. O clube possui o elenco com o menor valor de mercado da competição e foi um dos seis que menos investiram em reforços durante as janelas de transferências. Com a permanência dos Terriers, todos os três times que subiram na Championship passada permanecem na elite – algo que ocorre apenas pela terceira vez desde 1992/93. Aliás, nenhum dos clubes que conquistaram o acesso na Football League 2016/17 (as quatro primeiras divisões do Campeonato Inglês) caíram na atual campanha.