Da esquerda para a direita, Carlos Rosas, Gabriela e José Luis (Foto: Estela Suganuma/Trivela)

Pep Guardiola mandou um recado para os amantes do Bayern de Munique, na sexta-feira, um dia antes da partida contra o Borussia Mönchengladbach. O técnico pediu que os torcedores fossem para a Allianz Arena para apoiar a equipe e não para comemorar achando que o título já estava ganho. Os fãs fizeram a sua parte. Tanto que o público que presenciou o duelo foi de 75.000 (capacidade máxima do estádio), contando com os torcedores rivais.

LEIA MAIS: Guardiola chega a 100 jogos de Bundesliga com 80 vitórias, mas tetra fica para outro dia

Dentre os fanáticos do Bayern, Carlos Rosas nasceu na Cidade do México. A passeio em Munique com a esposa Gabriela e o amigo chileno José Luis, o mexicano desembolsou € 200 (aproximadamente R$ 786) para ver o jogo que poderia definir o título do Campeonato Alemão. Perto da estação Fröttmaning, que dá acesso à Allianz Arena, conseguiu comprar o ingresso faltando duas horas para o jogo começar. Também torcedor do América-MEX, Barcelona e Flamengo (“Amo o Rio de Janeiro, disse), Rosas quase pagou mais € 400 para o cambista pelo bilhete do jogo de volta da semifinal da Liga dos Campeões contra o Atlético de Madrid, na terça-feira.

Jogando em casa, em um sábado ameno e com sol, sendo que nos dias anteriores o clima era comparável ao inverno em São Paulo, o Bayern tinha tudo para transformar o confronto contra o Mönchengladbach em uma ocasião perfeita para confirmar a conquista da Bundesliga. Só dependia do próprio resultado: uma vitória.

Por mais que Guardiola pregasse respeito ao Gladbach, afirmando que o adversário era o melhor time da Bundesliga ao lado do Borussia Dortmund, o espanhol decidiu escalar apenas alguns titulares. Douglas Costa, Thiago Alcántara, Arturo Vidal, David Alaba, Phillip Lahm e Robert Lewandowski foram banco. Thomas Müller, que tinha começado o jogo contra o Atlético de Madrid como suplente, gerando críticas a Guardiola da torcida e da imprensa alemã, iniciou a partida entre os titulares.

E foi com Müller que a equipe de Munique abriu o placar, aos 6 minutos de jogo. Mas o Borussia Mönchengladbach, que estava três jogos sem perder para o Bayern, não permitiu que o time da Baviera se sagrasse campeão antecipadamente. Andre Hahn fez o gol de empate, aos 27 do segundo tempo, e, com isso, a definição do título foi adiada.

“Estávamos ganhando de 1×0. Quando você começa em vantagem e depois empatam, é como se machucássemos duas vezes. Tentamos bastante, mas não conseguimos fazer o segundo gol. Foi um jogo intenso para os dois times”, disse Thomas Müller.

“Claro que é decepcionante. Começamos bem e fizemos 1×0. Queríamos ter comemorado o título hoje com os nossos torcedores”, disse Jérôme Boateng, que voltou a jogar, neste sábado, após três meses de desfalque por conta de uma lesão no adutor da coxa.

Se o empate decepcionou o Bayern e os fãs, imagina a frustração para um torcedor que pagou ‎‎‎€ 200 achando que iria presenciar a festa da conquista do título. Resta saber se ele também vai desembolsar algumas centenas de euros para ver o jogo contra o Atlético de Madrid e sonhar com a vaga na final da Liga dos Campeões.