Como parar a Juventus? Nos últimos sete anos, esta é a pergunta feita no Campeonato Italiano, que teve os bianconero conquistando títulos consecutivos e batendo recorde de domínio da liga. Na temporada 2017/18, o Napoli foi o principal concorrente, bateu o próprio recorde de pontos e o recorde de um time que não foi campeão com 91 pontos. Isso tudo ainda não foi o bastante para tirar o título do time de Turim, que ainda contratou Cristiano Ronaldo para a próxima temporada. Lorenzo Insigne, um dos principais nomes do Napoli não desanima. E se mostrou bastante confiante para a temporada que se inicia.

LEIA TAMBÉM: A história do futebol italiano contada por suas 15 principais transferências

“Nós carregamos conosco o desejo de fazer melhor”, afirmou o atacante à Gazzetta dello Sport. “Além da controvérsia, nós precisamos melhorar a forma como lidamos com os momentos de dificuldade da temporada. Isso significa o time, o clube e os torcedores, todos nós juntos”.

Como não poderia deixar de ser, Insigne foi perguntado sobre Cristiano Ronaldo. “Eu dou boas vindas para ele, mas eu estou curioso para ver como ele irá se adaptar à nossa liga. Ele não será capaz de vencer jogos sozinho”, afirmou o camisa 24 do Napoli e jogador da seleção italiana. Quando perguntado sobre quem era melhor, se Cristiano Ronaldo ou Messi, ele foi sincero. “Pessoalmente eu prefiro Messi pelo que ele representa para o futebol, mas o talento do português não está em questão. Se ele ganhou cinco Bolas de Ouro, isso significa algo”, disse.

“As defesas italianas são muito fortes, mesmo se ele provou contra a Juventus que ele é um fenômeno. É um torneio longo, veremos…”, afirmou Insigne. “Talvez Ronaldo se poupe para mirar a Champions League, que é o seu grande objetivo. Então, nas oitavas de final da Champions League contra nós, há dois anos, ele não marcou contra nós. Nós esperamos repetir isso”.

Confiante na nova temporada, Insigne elogiou muito o novo técnico Carlo Ancelotti, que tem grande experiência e passou por outras ligas nos últimos anos. Depois de ter bons momentos por Juventus e especialmente pelo Milan, de 2001 a 2009, Ancelotti treinou Chelsea, Paris Saint-Germain, Real Madrid e Bayern de Munique. Aos 59 anos, volta à Serie A com o Napoli.

“Estou convencido que teremos sucesso com Ancelotti, seus números na Champions League são fabulosos. Sua abordagem no Napoli tem sido excelente e ele transmite serenidade em todo o ambiente”, continuou. “Ele é muito simples nos seus gestos, ele toma banho conosco e aproveita todo momento no vestiário ou na mesa para conversar, para formar o grupo”, contou ainda Insigne.

“Por exemplo, para ajudar os novos jogadores a se integrarem, ele os forçou a pegar uma cadeira e cantar ao lado dele, compartilhar tudo. Até o presidente [Aurelio Di Laurentiis] está mais sereno desde que ele está aqui”, continuou o atacante italiano.

Insigne ainda ressaltou que considera o Napoli o principal concorrente da Juventus na liga. “Sim, porque o presidente disse que Ancelotti foi nossa melhor contratação. Não se esqueçam que este é um grupo muito forte e que já foi muito bem”, disse. “O clube e o treinador saberão onde e como reforçar essa equipe, o único arrependimento é que, ao fazer isso, as pessoas esquecem as coisas boas feitas nos últimos anos”, confessou Insigne.

O jogador foi perguntado sobre Maurizio Sarri, que deixou o clube após três anos para se juntar ao Chelsea. “O que nós alcançamos graças a ele nos últimos três anos permanece indelével. Nós podemos apenas agradecer o que ele nos ensinou sobre futebol. O timing e o movimento que ele nos deu em campo permanece excelente”, disse.

“Agora Ancelotti foi capaz de apreciar isso e combinar com a sua grande experiência. De algumas formas, ainda que com algumas diferenças, nós estamos tendo sensações similares a quando nós fomos de [Walter] Mazzarri para [Rafa] Benítez”, comparou o jogador.