A história de Abdelhak Nouri comoveu torcedores ao redor do mundo e uniu clubes na Holanda desde a última temporada. O prodígio do Ajax entrou em coma após sofrer um ataque cardíaco durante a pré-temporada e os médicos deram perspectivas praticamente nulas de que recuperasse suas funções vitais. Um ano depois da infelicidade, no entanto, as notícias são boas. Internado em uma casa de repouso, o jovem dá sinais positivos. Em entrevista à televisão holandesa, seu irmão afirmou que Appie saiu do coma induzido e já consegue se comunicar com a família através de pequenos gestos – algo tímido, mas já animador.

“Comparando com o início do tratamento, ele está muito melhor. O estado neurológico de Appie melhorou nos últimos meses. Às vezes ele se senta na cadeira de rodas. Antes, isso era muito difícil. Ele sofreu muitos altos e baixos, mas sua consciência está um pouco melhor. Algumas coisas, como abrir a boca e mover os olhos, ele consegue fazer se você pede. Fisicamente, há uma queda, porque praticamente não se move. Está deitado na cama e ele não consegue mover o corpo, só a cabeça. Mas desde a virada do ano ele demonstra sua consciência”, apontou Abdelharrim Nouri, irmão mais velho de Nouri, durante entrevista à NOS.

Por conta do ataque cardíaco, Nouri não recebeu a oxigenação devida no cérebro e isso afetou suas funções vitais. Uma investigação feita pela família indicou que o Ajax teve responsabilidade no episódio, por demorar a usar o desfibrilador durante o atendimento. Além disso, tanto o jogador quanto o clube sabiam que Nouri tinha problemas cardíacos, algo apontado por exames de rotina, o que não recebeu a devida atenção. O Ajax reconheceu as falhar no atendimento em uma entrevista coletiva realizada em junho e há uma disputa judicial com a família, que exige uma compensação econômica. Atualmente, os pais e os irmãos de Nouri se revezam nos cuidados do jogador.

As homenagens a Nouri continuam acontecendo com frequência nas arquibancadas da Johan Cruyff Arena, em Amsterdã, sobretudo em referência ao número 34 usado pelo jogador. Companheiro nas categorias de base, Justin Kluivert escolheu a camisa 34 após sua transferência à Roma, em forma de tributo. Appie completou 21 anos no último mês de abril, data que foi lembrada com carinho por torcedores e pelo próprio Ajax.