O veterano Joaquín completou, nesta segunda-feira, 18 anos como profissional. Foi em 3 de setembro de 2000 que fez a sua estreia, na segunda divisão, contra o Compostela. E não poderia estar mais feliz. No dia anterior, decidiu o dérbi de Sevilla a favor do Bétis, ao marcar o único gol da partida aos 35 minutos do segundo tempo, pouco depois de sair do banco de reservas.

LEIA MAIS: O eterno Joaquín saiu do banco e deu ao Betis a vitória em casa no clássico, a primeira desde 2006

Aos 37 anos, Joaquín começou a temporada com problemas físicos e ainda não havia jogado. Queria, porém, estar pronto para enfrentar o Sevilla, no Benito Villamarín, onde o time da casa não derrotava o rival há 12 anos. E ele marcou seu primeiro gol no dérbi em 16 anos. “Eu queria estar com meus companheiros nesta partida. Foi a estreia dos sonhos. Marcar em um dérbi e levar os três pontos, com nossa torcida, é o sonho de todo torcedor do Bétis”, afirmou, segundo o Diario de Sevilla.

Joaquín é certamente um torcedor do Bétis. A estreia em 2000 foi com a camisa verde e branca do clube. Saiu em 2006 e passou nove anos afastado da sua casa antes de retornar para desfrutar dos últimos momentos da sua carreira. Seu contrato vale até 2020, mas Joaquín já é um homem satisfeito. “São três pontos que significam mais e a torcida os merece. Eudeixarei o futebol feliz porque essa torcida me deu tudo”, disse.

Joaquín entrou em campo aos 30 minutos do segundo tempo, altura em que Roque Mesa, do Sevilla, já havia sido expulso. O placar, porém, continuava 0 a 0. Aos 35, ele completou o cruzamento de Aïssa Mandi para selar a vitória. “Felizmente, fizemos uma partida muito completa e tanto no primeiro tempo quanto no segundo fomos superiores. Sabíamos que eles nos fariam sofrer porque têm jogadores importantes, mas fomos superiores durante todo o jogo e a vitória foi merecida”, encerrou.