O defensor Marco Zanchi, do Messina, foi pego no exame antidoping realizado após a estréia da equipe no campeonato italiano, contra a Lazio, em 28 de agosto. O teste deu positivo para a substância methylprednisolona, um tipo de corticoesteróide.

Na Itália, medicamentos com este princípio só podem ser utilizadas após aprovação de autoridades ligadas ao futebol. A substância estaria presente em um anti-inflamatório usado pelo jogador para amenizar um problema na coxa direita. Dirigentes do clube alegam que, antes do exame, avisaram os oficiais responsáveis desta medicação.

A comissão disciplinar já suspendeu o jogador preventivamente. O Messina recorrerá da decisão. De acordo com as leis italianas sobre doping, Zanchi pode pegar um gancho de até seis meses.