Lucas Moura demorou a engrenar com a camisa do Tottenham. Contratado junto ao Paris Saint-Germain em janeiro, o ponta serviu como uma peça na rotação durante a temporada passada e não acumulou muitos minutos em campo. A dedicação do brasileiro, entretanto, abriu os olhos de Mauricio Pochettino e rendeu frutos neste início de campanha. Diante da ausência de Heung-min Son, defendendo a seleção sul-coreana nos Jogos Asiáticos, o camisa 27 ganhou sequência nos Spurs. Não apenas virou titular, como teve papel fundamental no bom começo da equipe, vencendo seus três primeiros jogos na liga. Reconhecimento que veio da melhor maneira nesta sexta: Lucas ganhou o prêmio de melhor jogador da Premier League no mês de agosto.

Lucas Moura é apenas o quarto brasileiro a ser condecorado com o prêmio oferecido pela organização do Campeonato Inglês desde a temporada 1994/95. O primeiro deles foi Juninho Paulista, voando com a camisa do Middlesbrough em março de 1997. O meia também receberia o troféu de melhor do campeonato, dado pela própria Premier League, naquela temporada. Durante o março mágico, o baixinho comandou uma sequência de quatro vitórias do Boro, balançando as redes contra Leicester, Blackburn e Chelsea. Foram mais sete anos até que outro brasileiro recebesse o troféu novamente: em fevereiro de 2004, durante a campanha dos Invincibles do Arsenal, Edu dividiu a condecoração com Dennis Bergkamp. Sua grande atuação aconteceu na vitória por 2 a 1 sobre o Chelsea, balançando as redes dos Blues. Já nesta década, o único felizardo foi David Luiz, em março de 2011. O zagueiro havia acabado de chegar do Benfica e impressionou, anotando gols em vitórias sobre Manchester United e Manchester City. Nem mesmo as boas apresentações de Philippe Coutinho com o Liverpool foram suficientes para encerrar o hiato, como Lucas conseguiu.

Na última temporada, o prêmio de melhor do mês na Premier League teve Mohamed Salah como principal vencedor. O egípcio se tornou o primeiro atleta desde 1994/95 a receber o troféu em três meses diferentes. Sadio Mané, Leroy Sané, Harry Kane, Sergio Agüero e Wilfried Zaha completaram a lista de condecorados. Entre os concorrentes neste agosto de 2018. também estavam jogadores experimentados no Campeonato Inglês. Sadio Mané, Virgil van Dijk, Marcos Alonso, Benjamin Mendy, Roberto Pereyra e Neil Etheridge compunham o páreo ao lado de Lucas. As indicações haviam sido feitas por um grupo de especialistas, enquanto a votação do melhor foi aberta ao público.

Lucas Moura disputou três jogos em março pela Premier League. Participou da vitória sobre o Newcastle, até começar a se destacar com os 3 a 1 sobre o Fulham. Ainda assim, nada comparado à sua exibição de gala na vitória por 3 a 0 sobre o Manchester United em Old Trafford, certamente o principal fator para impressionar os eleitores. Depois de um ótimo primeiro tempo, em que foi a principal referência ofensiva dos Spurs, o brasileiro arrebentou na segunda etapa. Com suas tradicionais arrancadas, anotou dois gols. Já a derrota para o Watford aconteceu em setembro e não contou para a votação, embora o camisa 27 tenha participado do gol de sua equipe.

Em sua primeira temporada com o Tottenham, Lucas havia disputado apenas 11 jogos com o time. Foi titular em parte da reta final da Copa da Inglaterra, mas entrou apenas no segundo tempo das semifinais. Também jogou um mísero minuto na Liga dos Campeões. E na Premier League, entrou seis vezes, somente uma como titular. Foi quando anotou seu primeiro gol, durante a vitória por 5 a 4 sobre o Leicester na rodada final. Apenas uma prévia do ótimo momento que vive em 2018/19 e que coloca pressão sobre Pochettino, diante do retorno de Son.

“É difícil explicar o que estou sentindo. Ficou muito feliz, porque sei que não é fácil ganhar este troféu. Eu esperei muito por esse momento e preciso aproveitar. Além disso, tenho que seguir trabalhando, porque acredito que há muito mais por vir”, declarou Lucas, durante a premiação. Além do jogador do mês, Javi Gracia recebeu o prêmio de melhor técnico de agosto, ao liderar o começo surpreendente do Watford na liga. Já o gol mais bonito foi a Jean Michaël Seri, por um petardo com a camisa do Fulham.