Sem as contratações que o treinador queria, depois de uma pré-temporada cheia de reclamações de José Mourinho, o Manchester United deixou os problemas momentaneamente de lado para vencer a primeira rodada da Premier League, contra o Leicester, por 2 a 1, em Old Trafford. A nota ruim para os Red Devils é que o time passou por alguns apuros e o desempenho ainda foi parecido com o da temporada passada.

LEIA MAIS: Clube a clube, este é o Guia Trivela da Premier League 2018/19

Algumas ponderações precisam ser feitas. A barra de exigência é menor para o começo do campeonato, e o Manchester United foi particularmente mais prejudicado pela Copa do Mundo do que outros times. Viajou para a turnê nos Estados Unidos sem 13 dos seus principais atletas. Nemanja Matic retornou machucado, e Romelu Lukaku, ainda fora de forma, entrou apenas no segundo tempo.

No entanto, também não podemos tirar da análise as semelhanças com a temporada passada, quando o Manchester United foi vice-campeão, mas a 19 pontos do primeiro colocado e com muitas atuações abaixo do que o elenco pode render. Contra o Leicester, o Manchester United esteve poucas vezes no controle do jogo, com a bola ou apenas se defendendo.

Abriu o placar, com Paul Pogba cobrando pênalti, logo aos 3 minutos, e pouco a pouco o Leicester foi se posicionando no campo de ataque. Claude Puel tenta fazer com que o time transite daquela estratégia de contra-ataque que valeu o título inglês para outra que trabalha um pouco mais a bola. Isso foi visto em Old Trafford, com as Raposas com 54% de posse e 60 passes trocados a mais do que o adversário.

E chances foram criadas. David de Gea abriu a sua contagem de milagres, com uma linda defesa em finalização de James Maddison, que completou cruzamento de Ricardo Pereira, e outra também difícil em finalização de Demarai Gray. No outro lado, Kasper Schmeichel também precisou trabalhar, quando Sánchez deixou Lukaku cara a cara. O segundo gol do United saiu em um lindo passe de Mata para Luke Shaw, que dominou driblando o marcador (talvez sem querer) e bateu cruzado para marcar o primeiro gol da sua carreira.

O Leicester conseguiu o empate, aos 46 minutos do segundo tempo, com Jamie Vardy, e pressionou bastante durante os acréscimos. Foi um período em que os torcedores da casa prenderam um pouco a respiração. Mas podem ficar aliviados com os três pontos. No entanto, coletivamente, o time não parece estar melhor. E, na entrevista pós-jogo, Mourinho continuou reclamando da falta de contratações e expondo a diferença de visão para o clube entre ele e os seus chefes. Ou seja, a vitória veio, e os problemas permanecem.