O Real Madrid contratou o centroavante que estava procurando para oferecer mais opções ofensivas a Julian Lopetegui. O nome escolhido segue a linha mais modesta adotada pelos merengues neste mercado, contrariando as expectativas de que seriam buscados grandes nomes para substituir Cristiano Ronaldo. Mariano Díaz, velho conhecido do gigante espanhol e ex-atacante do Lyon, foi recontratado por € 21,5 milhões, mais € 3 milhões de bônus. Os franceses ficam com 15% de uma futura venda.

Até agora, entre os principais nomes, chegaram Díaz, Thibaut Courtois e Álvaro Odriozola, além de Vinícius Júnior, que já estava contratado e atuou pelo Castilla no último fim de semana, e Andriy Lunin, outro nome para o futuro. Dinheiro não faltou: o investimento total do Real Madrid está em € 145 milhões. Mas especulações de estrelas como Eden Hazard e Harry Kane ou até Neymar ficaram pelo caminho. A janela estará aberta até a próxima sexta-feira.

Outro mercado sem jogadores badalados reforça uma mudança de política nos últimos anos, que era atribuída a Zinedine Zidane, mas segue com Lopetegui. Além disso, contratar logo depois de perder um dos seus principais jogadores ou receber uma bolada por transferência costuma ser um mau negócio. Cientes da demanda, os clubes vendedores tendem a inflacionar os preços, o que também pode ter motivado o Real Madrid a ser mais cauteloso nas contratações por enquanto.

De qualquer maneira, era necessário contratar mais um atacante, não para substituir Cristiano Ronaldo em tudo que ele representa, mas para oferecer mais opções ofensivas a Lopetegui. Díaz acabou sendo uma oportunidade de mercado: ao vendê-lo para o Lyon, um ano atrás, o Real Madrid incluiu a opção de cobrir propostas de outros clubes caso o jogador fosse passado à frente.

Quem se deu mal nessa foi o Sevilla, que havia chegado a um acordo de € 30 milhões com os franceses pelo jogador, mas o Real Madrid decidiu exercer a sua cláusula de preferência. Como havia mantido 35% dos direitos econômicos de Díaz, precisou pagar apenas € 21,5 milhões, mais bônus e porcentagem de uma futura venda.

O presidente do Lyon, Jean-Michel Aulas, confirmou que Díaz tinha vontade de ir embora e o jogador viu com bons olhos defender o Sevilla. No entanto, mudou de ideia quando o Real Madrid apareceu na jogada. Em 10 de agosto, quando uma matéria do jornal AS informou que ele dito “não” ao ex-clube, o atacante de 25 anos respondeu no Twitter que “não se pode dizer não ao Real Madrid”.

Díaz chegou com 18 anos à base do Real Madrid e explodiu pelo Castilla, time B dos merengues, com 27 gols em 32 partidas na temporada 2015/16. Subiu para integrar a equipe de Zidane, como cobertura para o ataque que, além do trio BBC, ainda contava com Álvaro Morata. Fez 14 jogos, apenas dois como titular, ambos na Copa do Rei. Vendido por € 8 milhões para o Lyon, mostrou o que pode fazer: 18 gols em 34 rodadas da Ligue 1.

Díaz chega como uma alternativa ao ataque do Real Madrid, que teve Asensio, Gareth Bale e Benzema nas duas primeiras rodadas do Campeonato Espanhol. Além deles, compõem o elenco Lucas Vázquez e Borja Mayoral, além de Vinícius Júnior, que, por enquanto, em jogos oficiais, atuou apenas pelo time secundário dos espanhóis.