Rafael van der Vaart teve bons momentos em sua carreira. O meia que protagonizou temporadas fenomenais com o Ajax também brilhou bastante no Hamburgo. Não deu certo no Real Madrid, é verdade, mas não foi o único entre os vários compatriotas de talento que decepcionaram no Santiago Bernabéu. E, bem ou mal, acumulou 109 partidas pela seleção holandesa, com a qual disputou três Euros e duas Copas do Mundo. Todavia, se não virou o craque que se esperava em certos momentos, mais impressionante é o declínio do camisa 10 nos últimos tempos. Prova disso está em seu destino: defenderá o Esbjerg, que acabou de subir à elite do Campeonato Dinamarquês.

O retorno ao Hamburgo, após duas temporadas com bons números no Tottenham, marcava certo retrocesso na carreira de Van der Vaart. Voltou para tentar melhorar as perspectivas do clube, mas acabou compartilhando os dramas nas fracas campanhas na Bundesliga. Depois, mudaria-se ao Betis, onde tinha um apelo por conta dos laços familiares de sua avó. Nada suficiente para fazê-lo render em campo. Já nas duas últimas temporadas, vestiu a camisa do Midtjylland. Até fez parte do elenco campeão dinamarquês, mas mal entrou em campo durante a campanha.

O Esbjerg possui sua tradição. O clube soma cinco títulos do Campeonato Dinamarquês, entre 1961 e 1979, além de ser participante costumeiro da primeira divisão, apesar da passagem pela segundona no último ano. Ainda assim, não parece um destino tão condizente àquilo que o meia chegou a apontar em certo período. Hoje com 35 anos, o declínio começou relativamente cedo. Ainda assim, a escolha pelo Esbjerg também tem seu sentido. A atual esposa de Van der Vaart, Estavana Polman, defende a equipe de handebol do clube. Juntos, tiveram uma filha em 2017.

Dono de diversos prêmios individuais no início da trajetória, Van der Vaart esteve distante de acompanhar o nível de outros destaques de sua geração na seleção holandesa. Por mais que tenha um currículo extenso e uma compilação digna de bons lances, ficou aquém do que poderia. Esconder-se na Dinamarca, quando ainda poderia desfrutar a idolatria nos clubes de seu país ou ganhar algum dinheiro em mercados alternativos, sinaliza isso.