Lionel Messi voltou a falar sobre Copa do Mundo e apontou quatro seleções em um nível superior ao da Argentina atualmente. O camisa 10 também repetiu algo que já tinha falado, dizendo que esta pode ser a última chance para um grupo de jogadores ganhar a Copa do Mundo – o que parece incluir ele mesmo. O camisa 10 da Argentina comentou sobre Paulo Dybala, um dos jogadores que ficaram fora da lista de convocados do técnico Jorge Sampaoli e que joga na mesma posição que o principal astro da seleção albiceleste.

LEIA TAMBÉM: Messi fala de choro por derrotas pela Argentina, sonho da Copa do Mundo e de aposentadoria

O atual capitão da Argentina falou sobre a decepção da Copa de 2014, quando o time chegou à final e acabou derrotado pela Alemanha, na prorrogação, por 1 a 0. “Foi duro porque não fomos capazes de levantar o troféu. Passar perto do troféu da Copa do Mundo foi horrível. Nós queremos nos livrar do gosto ruim e ganhar a Copa do Mundo. Estar tão perto e não ser capaz de levantar o título em ocasiões anteriores foi uma decepção para todos nós”, afirmou o argentino, em entrevista à Fox Sports da Argentina.

“Nós temos uma dívida com a gente mesmo. Nós não devemos aos torcedores nada, porque nós sempre damos 100%. Nós chegamos a três finais”, analisou o capitão argentino, de 30 anos. “Nós sentimos que é agora ou nunca. Porque é isso, temos que pensar que esta pode ser a última deste grupo de jogadores”.

“Eu não assisti a final contra a Alemanha… Eu lembro a chance para marcar que eu tive, foi horrível como eu chutei a bola, o modo como posicionei o meu pé… Se eu chutasse aquela bola de alguma outra forma, talvez como eu fiz contra o Chelsea outro dia de uma posição similar”, afirmou ainda o jogador.

Com a Copa 2018 cada vez mais perto, Messi não coloca a Argentina entre os melhores times do momento, muito menos como uma das favoritas ao título. Para ele, há quatro times em um nível superior. “Neste momento, não somos favoritos a ganhar a Copa do Mundo”, afirmou Messi. “Há times muito melhores como Espanha, Alemanha, Brasil e França”.

Uma das polêmicas da atual seleção argentina é a ausência de Paulo Dybala, que faz ótima temporada pela Juventus e ficou fora da convocação de Jorge Sampaoli para os amistosos deste mês. O jogador da Juventus chegou a dizer que era difícil jogar com Messi, porque os dois jogam na mesma posição.

“Nós conversamos depois do que ele falou. E ele está certo. Ele ocupa uma posição muito similar à minha quando ele joga pela Juventus. Então ele teve que jogar mais à esquerda e ele não está acostumado a jogar ali”, disse o jogador. “É difícil para nós jogar naquela área. Saindo da direita, onde podemos cortar para dentro, o campo inteiro está na nossa frente. É por isso que quase nunca eu jogo na ponta esquerda. Eu realmente entendi o que ele quis dizer, então não há nada que precise de mais esclarecimento”.

A Argentina joga com a Espanha nesta terça-feira, no último amistoso antes da convocação para a Copa do Mundo. Messi, com uma lesão, fica fora da partida, assim como já tinha acontecido na sexta-feira, contra a Itália.

Espanha x Argentina
Terça-feira, 16h25 – ESPN Brasil

LEIA MAIS:
– Sampaoli: “Dybala continua nos meus pensamentos, tem chance de ser convocado”
– Maradona: “Messi não precisa demonstrar nada, não precisa se provar ganhando a Copa”
– Presidente da AFA: “Pedimos para que Messi jogue menos vezes com o Barcelona”