A Lazio conquistou uma vitória crucial na disputa por uma das vagas da Champions League. Fora de casa, a Lazio bateu o Torino por 1 a 0, gol de Sergej Milinkovic-Savic, o que fez os laziales abrirem quatro pontos de vantagem para a Internazionale, quinta colocada. Uma vitória crucial para o time que tenta voltar ao principal torneio de clubes europeu na próxima temporada.

LEIA TAMBÉM: Comandada por Giovanni Simeone, Fiorentina joga balde gelado nos sonhos do Napoli

Foi um duelo de dois times atuando com três zagueiros. De um lado, o Torino de Walter Mazzarri, que teve uma atuação fraca do centroavante e destaque Andrea Belotti. Do outro lado, também três zagueiros armados por Simone Inzaghi. Ciro Immobile também não brilhou, porque jogou só 14 minutos. Foi substituído por lesão. O gol saiu aos 11 minutos do segundo tempo. Em uma cobrança de escanteio, Luis Alberto colocou na área e Milinkovic-Savic marcou de cabeça.

“Ainda temos três jogos e serão como três finais. Nós esperamos chegar à Champions League”, afirmou o meio-campista sérvio à Mediaset Premium. “Nós jogamos bem hoje e estamos lá em cima agora. Nós tivemos diversas chances para decidir o jogo mais cedo, mas o importante foi conseguir os três pontos”, continuou. “Agora temos uma boa vantagem sobre a Inter, mas queremos ganhar todas de qualquer forma”.

A última vez que a Lazio jogou a Champions League foi em 2015/16, quando se classificou para a fase preliminar, os playoffs. Enfrentou o Bayern Leverkusen, mas acabou eliminada depois de vencer por 1 a 0 o primeiro jogo e perder por 3 a 0 o segundo. Antes disso, a última vez que o time tinha jogado foi na temporada 2007/08, que passou pela fase preliminar, eliminando o Dinamo Bucareste, e depois ficou no Grupo C, junto com Olympiacos, Real Madrid e Werder Bremen. Acabou em último no grupo.

Nesta temporada, a Itália volta a ter quatro vagas para a Champions League e todas vão direto para a fase de grupos. Com Juventus e Napoli já garantidos, a Roma ficou mais perto, assim como a Lazio. A Inter precisará de ao menos dois tropeços dos rivais para conseguir chegar à principal competição europeia.

LEIA TAMBÉM: Inter vencia até o final, mas Spalletti mexeu mal e Juventus arrancou virada épica