Era compreensível que o Chelsea levasse algum tempo para engrenar neste início de temporada. Os Blues mudaram drasticamente a sua filosofia de jogo, com a saída de Antonio Conte e a chegada de Maurizio Sarri. No entanto, os londrinos logo mostram que as ideias são assimiladas aos poucos e, apesar das dificuldades para se impor, os resultados saem melhor do que a encomenda neste início de Premier League. A equipe emendou a quarta vitória consecutiva em jogo difícil em Stamford Bridge, mas que rendeu a vitória por 2 a 0 sobre o Bournemouth. Arrancada que leva o time a se emparelhar novamente ao Liverpool no topo da tabela, ambos com 100% de aproveitamento, aguardando Tottenham e Watford.

O Chelsea dominou a partida desde o primeiro tempo, mas demorou a superar a barreira armada pelo Bournemouth, ante a ótima presença de Jefferson Lerma no meio-campo. Com 76% de posse de bola no primeiro tempo, os Blues viram boa parte de suas tentativas serem bloqueadas pela zaga adversária. Além disso, Marcos Alonso carimbou o poste na melhor oportunidade. Depois de levarem alguns sustos nos contra-ataques dos oponentes, foi apenas durante os 20 minutos finais que os anfitriões amoleceram a pedra e conseguiram balançar as redes. Pedro, que saiu do banco, puxou ataque rápido e resolveu. Chamou Nathan Aké para dançar e bateu no canto. Já a confirmação da vitória aconteceu aos 40, com Eden Hazard tabelando com Marcos Alonso e batendo por baixo do goleiro Asmir Begovic.

O Chelsea integra as novas peças e as novas formas ao seu jogo, mesmo deixando claro que levará um tempo para que o estilo ofensivo realmente funcione bem. O meio-campo é o que mais chama atenção, com a trinca formada por N’Golo Kanté, Jorginho e Mateo Kovacic. Exceção feita ao Arsenal, os desafios não são muito grandes, mas vai dando certo para acumular as vitórias. O momento é favorável e os Blues possuem uma tabela menos capciosa para enfrentar justamente os Reds, dentro de três rodadas, logo após o confronto pela Copa da Liga Inglesa. Será o primeiro grande teste à boa fase e às pretensões sob as ordens de Sarri.