Wayne Rooney chegou para ser uma estrela na MLS. Foi contratado pelo DC United, chegou no meio da temporada em um clube caindo pelas tabelas. O que ele tem feito é realmente impressionante e, neste domingo, ele foi protagonista de um daqueles lances que podem não ter nada de acrobacia, ou malabarismo, ou não entre naqueles vídeos de lances de habilidade com música tecno no fundo, mas é daqueles que os torcedores sentem o coração encher de alegria e nunca mais irão se esquecer. Foi o lance decisivo do jogo entre o DC United e o Orlando City,  em Washington, e foi absolutamente incrível. Não é exagero dizer que foi por causa de Rooney que o time da casa venceu por 3 a 2.

LEIA TAMBÉM: Bas Dost acabou ficando no Sporting e começou nova temporada com um golaço

A noite de domingo foi cheia de emoções. O primeiro gol do jogo saiu nos acréscimos do primeiro tempo. Luciano Acosta tabelou com Rooney e abriu o placar, aos 48 minutos da etapa inicial. Logo no início do segundo, o Orlando City empatou com Oriol Rosell, que recebeu pela direita e cruzou para o meio. O goleiro David Ousted acabou falhando e colocando a bola para dentro. Jogo empatado em 1 a 1. O segundo gol veio aos 19 minutos, de novo com Acosta, desta vez em um passe de Yamil Asad. O empate veio em jogada de Oriol Rosell novamente, que tocou para Dominic Dwayer, em um toque por cima do goleiro com categoria. Tudo igual: 2 a 2.

O jogo já estava nos acréscimos. O DC United ainda está em uma situação difícil na tabela. Por isso, o goleiro David Ousted estava na área, em um escanteio, tentando o gol. Eram 50 minutos do segundo tempo e o time da casa tentava o gol com um jogador a mais. Só que a zaga do Orlando City tirou a bola. O contra-ataque do Orlando City poderia ser mortal. Will Johnson estava com a bola, enquanto Wayne Rooney, que ficou no rebote, fora da área, na hora do escanteio, voltou correndo como um louco. Deu um carrinho com tudo em cima de Johnson, tomando a bola e avançando ao ataque novamente. Olhou para o ataque e lançou da direita para a esquerda. Acosta tocou de cabeça e marcou: 3 a 2. O gol da vitória.

A jogada é uma loucura completa, se pensarmos. Johnson demorou demais para definir o que fazer e acabou desarmado de forma categórica por Rooney. O inglês, que já é capitão do DC United, foi preciso. Acosta marcou três gols, é verdade, mas a ação de Rooney foi o que mudou o jogo de um possível 3 a 2 para o Orlando para um 3 a 2 para o DC United. O Orlando City reclama de falta de Acosta no início do lance, que derrubou um jogador do Orlando City, fora da visão da arbitragem. Além disso, há a reclamação que ele estava impedido no lançamento de Rooney (algo que a TV não mostrou e a MLS, é bom lembrar, tem VAR).

Um lance de fato espetacular. É algo para lembrar para sempre. Enquanto isso, o DC United segue sonhando com playoffs. O time segue como 11º, último colocado da Conferência Leste, com 21 pontos em 20 jogos. O Montreal Impact, atual sexto colocado, tem 30 pontos, mas cinco jogos a mais disputados. O Orlando City tem 23 pontos em 24 jogos disputados, atualmente em oitavo lugar.