Poucas pessoas devem saber o que é buscar um objetivo 13 vezes e falhar. Menos ainda levantar do chão, tentar mais uma vez e enfim conseguir. O torcedor do Tupi pode contar como é esse sentimento. Porque depois de bater na trave várias vezes, o clube de Juiz de Fora venceu o ASA de Arapiraca por 2 a 1, nas quartas de final da Série C, e, após 26 anos, está de volta à segunda divisão do Campeonato Brasileiro.

LEIA MAIS: Londrina reafirma sua força nacional e volta à Série B, na qual já esteve por 19 temporadas

A última participação do Tupi na Série B havia sido em 1989, quando foi rebaixado como o lanterna do seu grupo. Com alguns curtos intervalos, disputou a terceira divisão periodicamente, desde então, e ficou muito próximo do acesso algumas vezes. Em 1997, chegou ao quadrangular final, mas não conseguiu ficar entre as duas primeiras posições. Cinco anos depois, caiu nas oitavas de final. Na temporada passada mesmo, teve a melhor campanha do seu grupo e foi derrubado no confronto decisivo pelo Paysandu.

Desta vez, os fantasmas ficaram para trás, e sem dramas. No Municipal de Juiz de Fora, o placar foi de 2 a 0 a favor do time da casa, uma vantagem confortável para a partida de volta, em Arapiraca, embora o ASA estivesse invicto em seu estádio pela Série C. Eram nove partidas, com oito vitórias e um empate. Um verdadeiro caldeirão que empurrou o time alagoano a ter mais posse de bola e dominar o jogo. Lucas Pavone cruzou da esquerda, e Uederson, logo aos 3 minutos, teve uma chance preciosa de abrir o placar, mas desperdiçou.

O Tupi era perigoso no contra-ataque, e os dois times trocavam golpes. A pá de cal nas esperanças do ASA aconteceu no comecinho da etapa final, quando Kaio Wilker recebeu na esquerda, cortou para a perna direita e desferiu um chutaço no ângulo do goleiro Paulo Henrique. Um golaço para impedir qualquer recuperação do adversário e para selar uma campanha maravilhosa na terceira divisão. Também serviu de recado para a parte da torcida que ainda estava desconfiada: podem acreditar, o Tupi estava quase subindo.

O resto foi protocolar, a classificação estava garantida. Ygor ainda deu passe para Marcos Goiano fazer 2 a 0 para o clube mineiro, e Uederson descontou de pênalti. O ASA vai para a terceira temporada seguida na Série C, após ser rebaixado em 2013, e começa a construir o seu calvário, ao mesmo tempo em que o Tupi conseguiu finalmente escapar do seu.