Palmeiras e Santos foram os dois primeiros clubes a garantirem a classificação aos mata-matas da Copa Libertadores. Já nesta quinta-feira, enquanto os alviverdes confirmavam também a primeira colocação no Grupo 8, outras três equipes festejaram a passagem às oitavas de final do torneio continental. O Libertad sobra no Grupo 3, em uma campanha fora do radar dos brasileiros, mas que impressiona pelo nível de imposição dos paraguaios. Já River Plate e Racing, mais do que assegurarem suas vagas, ainda deram contribuições valiosas a Flamengo e Cruzeiro, deixando ambos mais próximos da classificação.

O Racing foi o primeiro a entrar em campo, recebendo a Universidad de Chile no Cilindro. E, diferentemente das primeiras partidas como mandante, a Academia encontrou dificuldades para derrotar La U. O meio-campo não funcionou da melhor maneira, com os albicelestes sofrendo um pouco mais na criação. O gol na vitória por 1 a 0 saiu apenas aos 36 do segundo tempo, em um chute de extrema felicidade de Alejandro Donatti, mandando no canto do goleiro Fernando De Paul.

O resultado deixa os racinguistas garantidos com 11 pontos, três a mais que o Cruzeiro – seu adversário na rodada final, no Mineirão. A Raposa precisa de um empate para a classificação e de uma vitória simples para assumir a liderança. Além disso, o resultado desta quinta diminui drasticamente os riscos de queda aos cruzeirenses. O time de Mano Menezes soma três pontos de vantagem em relação à Universidad de Chile e, para ser eliminado na Libertadores, precisaria perder e ver os chilenos tirando uma diferença de 16 gols no saldo. Já o Vasco segue vivo pela Copa Sul-Americana, três pontos atrás de La U. Para ficar com a terceira colocação, porém, a missão é complicada, com os cruzmaltinos necessitando vencer os chilenos em Santiago por qualquer resultado diferente de 1  a 0 – neste caso, os anfitriões levariam a melhor no quarto critério de desempate, o ranking da Conmebol.

Pelo Grupo 4, o River Plate foi outro argentino a vencer na rodada. A crise que botava em xeque o mau início dos millonarios na Libertadores se dilui, com três triunfos consecutivos. E mesmo que o time não empolgue, o resultado desta quinta se destaca como o mais importante. Visitando o Independiente Santa Fe no Estádio El Campín, a equipe de Marcelo Gallardo buscou o placar de 1 a 0. Lucas Pratto anotou o gol aos 24 do primeiro tempo, em trama que o deixou de frente para o crime. Já na defesa, Franco Armani voltou a salvar, com um milagre no primeiro tempo. Também defendeu uma bola importante na etapa complementar.

Com 11 pontos, a situação do River é bastante cômoda. Além de classificado, pode garantir a primeira colocação com um empate contra o Flamengo na última rodada. Os rubro-negros, ainda assim, não reclamam. A quem vislumbrava dificuldades após atuações fracas nos dois confrontos diretos com o Santa Fe, agora o time só depende de uma vitória sobre o Emelec no Maracanã para se confirmar na próxima rodada por antecipação. São seis pontos do Fla, dois a mais que os colombianos e cinco a mais que os equatorianos neste momento. Se tropeçar, o clube carioca vai jogar a vida contra os millonarios na visita ao Monumental.

Por fim, o Libertad venceu quatro de seus cinco jogos pelo Grupo 3. Nesta quinta, superou um decepcionante Strongest na viagem a La Paz. Autor de dois gols, Óscar Cardozo foi protagonista no triunfo por 3 a 1, no qual Antonio Bareiro só anotou o segundo tento aos 41 do segundo tempo e o goleiro boliviano Daniel Vaca ainda cometeu um pênalti bisonho nos acréscimos. O Gumarelo soma 12 pontos e se garantirá na ponta mesmo com uma derrota por dois gols de diferença contra o Atlético Tucumán na rodada final. Em segundo, três pontos atrás, os argentinos só precisam de um empate no Paraguai para confirmar a segunda colocação. O Peñarol, em terceiro, corre por fora, três pontos atrás dos tucumanos.