O Barcelona saiu na frente na Supercopa da Espanha, contra o Sevilla, ao vencer no estádio Ramón Sánchez, por 2 a 0, com gols de Suárez e Munir. A partida, em si, não empolgou, com os dois times ainda aquecendo os motores para a temporada – e o Sevilla, além disso, aprendendo a filosofia de Jorge Sampaoli. Valeu pela vantagem que os catalães levam para o Camp Nou, na próxima quarta-feira, e pelo belo gol de Suárez, que abriu a contagem neste domingo.

LEIA MAIS: Pogba e a história do “filho pródigo da base” que vem se tornando cada vez mais comum

O primeiro tempo da partida foi de um equilíbrio absoluto e sem nenhuma grande chance. Deem uma olhada nos números: foram três chutes a gol do Sevilla, nenhum certo; dois do Barcelona, um no alvo. Os times praticamente dividiram a posse de bola, com o time da casa um pouco abaixo da marca dos 50% e, o mais impressionante, ambos deram 213 passes. O Barça acertou mais: 82% contra 75%.

Os visistantes, porém, apertaram o ritmo depois do intervalo e começaram a criar as melhores chances, até abrir o placar, aos 9 minutos, em uma jogada de futevôlei: Denis Suárez achou Turan dentro da área, e o turco ajeitou de peito para Suárez bater de primeira e abrir o placar. Um belo gol coletivo:

Lionel Messi, de volta à seleção argentina, ainda está pegando no tranco, mas deu bons sinais no jogo deste domingo. Foi dele, aliás, o lançamento para o segundo gol, marcado por Munir, em uma jogada de contra-ataque que pegou o Sevilla desprevenido.

Paulo Henrique Ganso fez a sua estreia pelo Sevilla, atuando avançado pelo lado esquerdo do ataque, e teve um bom momento, com um passe preciso para Vázquez, que acabou perdendo a oportunidade de diminuir o prejuízo para o Sevilla, que tentará uma recuperação difícil na próxima quarta-feira, no Camp Nou.