Mario Balotelli continuará no Nice, segundo o presidente do clube da costa francesa, Jean-Pierre Rivere. Mais do que isso, ele disse que o atacante italiano não fez nada de errado. Foi noticiado que o jogador não se apresentou aos treinamentos do Nice e isso irritou parte da torcida. Sua saída era dada como certa pelo clube, inclusive pelo novo técnico, Patrick Vieira. O presidente do clube explicou a situação.

LEIA TAMBÉM: PSG comparou gols de Mbappé e Ronaldinho contra o Guingamp – e eles são mesmo parecidos

“Mario sempre me disse: ‘Se o Nice ficar no alto da tabela, eu posso ficar aqui um longo tempo’. No fim da primeira temporada conosco, nós assinamos um novo contrato por dois anos [até junho de 2019]. Nesse contrato, havia uma cláusula que nos permitia continuar no segundo ano: se o Nice estivesse na Europa [em competições europeias]. Se você está em uma competição europeia, você tem a capacidade financeira para bancar Mario, especialmente em termos de salário”, explicou o dirigente.

“Do momento que nós sabíamos que não seria o caso [o Nice terminou em oitavo lugar, sem qualquer vaga em competições europeias], uma cláusula reduzia significativamente seu salário. Então, quando a temporada 2017/18 terminou, nós explicamos para ele que a nossa capacidade financeira não nos permitiria oferecer a ele o mesmo salário que ele recebia antes e, assim, ele tinha o direito de sair, aprovado por todos, em um conjunto de circunstâncias. Portanto, era normal que Mario ouvisse propostas por ele”, continuou Rivere.

“Ele recebeu uma proposta muito, muito atrativa financeiramente da China. Muito poucos teriam recusado. Ele recusou imediatamente e disse que a sua única prioridade era jogar futebol em uma liga com um padrão muito alto e idealmente jogar outra copa europeia”, contou ainda o dirigente do Nice. “O projeto esportivo oferecido pelo Olympique de Marseille, somado com as condições financeiras, o interessaram. Então, com o nosso consentimento, ele negociou com o Marseille e visitou sua sede. Mas fez igualmente com os clubes franceses e estrangeiros”, declarou ainda o presidente do Nice.

O presidente disse que Balotelli foi autorizado a não ir para os treinamentos da pré-temporada, porque ele não ficaria no clube. Sem acerto com outro clube, Rivere disse que decidiu fazer uma nova oferta para manter o jogador. “Na segunda, nós fizemos uma proposta para Mario, dando 24 horas para todas as partes considerarem isso. Duas ou três horas depois, Mario nos ligou e disse que ele continuaria no Nice. Ele deixou de lado a parte financeira. Ele seguiu o seu coração. Hoje, o seu único erro foi perder o início dos treinamentos, mas eu repito que não foi falta de respeito”, contou Rivere.

O presidente do Nice insiste que a opção de Balotelli em ficar no Nice não foi por falta de propostas, pelo contrário. “Ele fez sua escolha apesar de não estarmos em competições europeias e de um salário menor do que ele poderia ter em outro lugar. Ele mais do que provou o seu desejo de ficar e sua ligações com o clube. Agora, está assinado e em contrato. Nós queremos dar a ele um papel de líder. O técnico irá olhar para isso com ele e irá fazer tudo que ele pode para que ele tenha a melhor temporada possível. Nós estamos muito felizes com essa situação, nós podemos ter um jogador que está completamente investido no nosso projeto”, continuou Rivere.