Às vésperas do amistoso entre Espanha e Argentina, o jornal Marca falou com um daqueles que mais encantou as torcidas em ambos os países: Juan Román Riquelme. Que a passagem do camisa 10 por La Liga tenha seus altos e baixos, não se nega as maravilhas que ele foi capaz no Villarreal. E o veterano demonstrou sua admiração por aquilo que se vê no futebol espanhol. Sobretudo, por Andrés Iniesta. Não foram poucos os elogios do armador àquele que, de certa forma, é um de seus herdeiros na qualidade de conduzir o jogo – e seu antigo parceiro no Barcelona. Inclusive, o argentino exalta as qualidades singulares do blaugrana.

Abaixo, destacamos alguns dos principais trechos da entrevista:

Iniesta

“Messi é o melhor do mundo e Andrés, o que melhor entende o jogo. Ele consegue ver lá de baixo tudo o que nós vemos sentados nas arquibancadas ou no sofá de casa. Ele vê o mesmo… Mas do gramado e com a bola! É incrível! […] Iniesta é único e é preciso aproveitá-lo muito, porque quando não jogar mais, vamos sentir falta. Não sei se teremos a sorte de ver algo parecido. Viram o passe que deu a Rodrigo contra a Alemanha? É muito seu, fabuloso. Isso só ele faz. O que passa é que nos acostumamos e já vemos como normal. Mas quando ele não estiver mais, diremos: ‘Você se lembra dos passes que dava Andrés?’. Ninguém mais vai dar. Para mim, vê-lo caminhar em campo, controlar a bola, dar um passe… é um luxo. Quem gosta de futebol deve agradecer Andrés”.

O peso da ausência de Xavi ou Xabi Alonso

“Foram grandes, mas o estilo da Espanha se mantém. E logo se vê que desfrutam muito. Enquanto a Espanha tiver Piqué, Ramos, Busquets, Iniesta… sempre vão jogar bem. Gosto muito de vê-los jogar. Quando estes se forem, talvez vocês sofram um pouco mais”.

O uso de Diego Costa dentro do tiki-taka

“Creio que Diego Costa pode ajudar. Às vezes, são necessários estes jogadores. Não podemos pretender ter dez como Iniesta ou Busquets. No Atlético, ele se sente cômodo e desfruta. Você pode gostar mais ou menos de seu estilo, porque se acostuma com a qualidade da Espanha, mas Diego é um atacante muito perigoso e difícil de marcar. É do estilo de Luis Suárez. Lutam, incomodam e servem, claro que servem”.

As chances da Espanha na Copa

“Isco, Asensio, Lucas… A Espanha tem um timaço, com a sorte de jogarem anos juntos. Tem David Silva. Tem Jordi Alba, que é o melhor lateral esquerdo do mundo, ao lado do Marcelo. A Espanha é muito forte, são candidatos a conquistar o Mundial”.

As chances da Argentina na Copa

“Esta equipe está em formação. Temos muitas esperanças de que Messi se encontrará bem nestes 30 dias de Copa. Se Leo estiver bem, é capaz de tudo. Essa é a expectativa maior. Pela primeira vez chega descansado a uma Copa, sem ter jogado tudo, e isso é uma vantagem. Vai chegar fisicamente melhor que nas outras Copas”.

Lautaro Martínez

“Estamos deslumbrados com ele. No Campeonato Argentino, Lautaro faz muita diferença. Tomara que siga crescendo, aprendendo com Higuaín, Messi e Agüero”.

Os outros favoritos ao Mundial

“O Brasil está muito forte. Está jogando bem e tem o Neymar. A Alemanha pode jogar bem e sempre briga. A França também… Mas vejo o Brasil muito forte”.