As declarações do presidente Sérgio Sette Câmara desprezando a Copa Sul-Americana aumentaram a pressão sobre o Atlético Mineiro para a Copa do Brasil. Logo, a eliminação para a Chapecoense, na última quarta-feira, nos pênaltis, foi um golpe duro para as pretensões do Galo na temporada. Restou apenas o Campeonato Brasileiro, e uma derrota no clássico poderia levar o ambiente a uma situação bem desagradável. Com mais um gol de Róger Guedes, porém, o Atlético derrotou o Cruzeiro, por 1 a 0, e segue na ponta da tabela. 

LEIA MAIS: O que se viu e o que se ouviu indicam dois lados da moeda na queda do Galo na Sul-Americana

A recuperação de Róger Guedes é notável. Chegou a ficar três semanas sem atuar ao redor do fim de março e parecia mais uma vez propenso a problemas internos. Mas retornou ao time titular e, no momento, é o artilheiro do Brasileirão. Seu gol contra o Cruzeiro foi o quinto no torneio, com um detalhe: o ex-jogador do Palmeiras marcou nas últimas cinco rodadas do campeonato nacional. 

Mano Menezes decidiu usar os reservas para enfrentar o Atlético Mineiro, de olho na primeira colocação do seu grupo da Libertadores. Na próxima terça-feira, enfrenta o Racing, no Mineirão, precisando da vitória. Apenas Robinho e Fábio começaram jogando em relação aos titulares da vitória por 2 a 1 sobre o Atlético Paranaense, pela Copa do Brasil, na última quarta-feira. Arrascaeta e Sassá entraram no segundo tempo. 

O primeiro tempo foi morno, com poucas chances de gol. O Atlético Mineiro tomava a iniciativa, o que era natural diante da sua torcida, pressionado pelo resultado e contra os reservas do rival. Ricardo Oliveira exigiu boa defesa de Fábio, e o Cruzeiro não acertou um chute ao alvo. As coisas ficaram mais difíceis para a Raposa depois do intervalo, quando Mancuello foi expulso por receber o segundo cartão amarelo. 

Curiosamente, com o jogo mais aberto, quem melhorou foi o Cruzeiro, mesmo com um jogador a menos. Em jogada de Arrascaeta, Bruno Silva encheu o pé da entrada da área, e Victor fez a defesa. Cara a cara, Murilo foi abafado pelo goleiro atleticano, após cobrança de escanteio. Mas, aos 16 minutos, Guedes tabelou bem com Ricardo Oliveira. Deu um toquinho para adiantar e foi bloqueado pelo carrinho de Manoel. A bola bateu nas pernas do atacante atleticano e enganou Fábio: 1 a 0. 

O Atlético, enfim, se assentou na partida. Elias fez Fábio trabalhar, e Otero cruzou rasteiro para Ricardo Oliveira. Na segunda trave, o centroavante chegou apenas um pouco atrasado e não conseguiu marcar. Guedes ainda cruzou para Otero cabecear, e Fábio defendeu em dois tempos. O Cruzeiro mal esboçou pressão no fim e não conseguiu empatar.

O Campeonato Brasileiro ainda está no começo, mas o Atlético Mineiro parte bem. Chegou a 13 pontos e, na pior das hipóteses, termina a rodada novamente empatado com Flamengo e Corinthians, que ainda atuam neste fim de semana. Com uma equipe organizada e um improvável artilheiro, o Galo busca a regularidade no torneio em que, agora, aposta todas as suas fichas.