O jornal Gazzetta dello Sport, como faz toda temporada, divulgou a lista de todos os salários dos clubes da Serie A. A Juventus lidera a tabela, com vencimentos em € 219 milhões anuais, muito à frente do segundo colocado, o Milan, que desembolsa € 140 milhões em pagamentos aos seus jogadores. Os cinco primeiros colocados são completos por Internazionale, Roma e Napoli.

A Juventus tem seis jogadores entre os dez mais bem pagos da Serie A, e 12 entre os 20. O líder é obviamente Cristiano Ronaldo, que paga seus boletos com € 31 milhões por ano. Em seguida, aparece Gonzalo Higuaín, que trocou Turim por Milão para vestir o vermelho e preto por € 9,5 milhões anuais. Paulo Dybala (€ 7 milhões), Pjanic (€ 6,5 milhões) e Douglas Costa (€ 6 milhões), todos da Velha Senhora, integram o restante do top 5.

Gianluigi Donnarumma surge em sexto lugar, com salário de € 6 milhões. Em seguida, outros dois jogadores da Juventus: Bonucci (€ 5,5 milhões) e Emre Can (€ 5 milhões). Lorenzo Insigne é o único jogador do Napoli entre os dez primeiros, recebendo € 4,6 milhões. Mauro Icardi, Nainggolan e Edin Dzeko fecham o grupo, com € 4,5 milhões.

O Milan aparece com folga em segundo lugar, com € 140 milhões contra € 116 milhões da Internazionale, mas isso não é sinônimo de sucesso para o clube. Na temporada passada, os rossoneri já eram a segunda maior folha salarial (€ 117 milhões), com folga para o restante da tabela (o rival mais próximo, para baixo, era a a Roma, com € 91 milhões), e o resultado final foi apenas o sexto lugar da Serie A.

Para se ter uma ideia, apenas o salário de Fabio Borini (€ 2,5 milhões) é maior do que o de qualquer jogador Lazio, mesmo que o do artilheiro Ciro Immobile, e do que a maioria absoluta dos jogadores do Napoli, vice-campeão com 91 pontos, exceto Insigne, Mertens, Hamsik, Koulibaly, Callejón e Milik. No terceiro patamar salarial do Milan, está o volante Bakayoko (€ 3,5 milhões), que chegou em baixa do Chelsea. No quarto, Pepe Reina (€ 3 milhões), contratado para ser reserva de Donnarumma.

Em relação à temporada passada,  a Juventus pulou de € 164 milhões para € 219 milhões. O grande salto foi da Internazionale, que passou de € 82 milhões para € 116 milhões com o seu recheado mercado. Reforços frescos como Nainggolan (€ 4,5 milhões), De Vrij (€ 3,8 milhões) e Asamoah (€ 3 milhões) aparecem entre os sete primeiros vencimentos do time. A Roma foi de € 91 milhões para € 100 milhões, e o Napoli, de € 81 milhões para € 94 milhões.

O restante da tabela é liderado pela Lazio, com a sexta folha salarial em € 66 milhões. Há um grande espaço para o sétimo colocado, o Torino, com € 43 milhões, e todo o resto da tabela gasta menos de € 40 milhões por ano com salários, até o Empoli, o menor gasto do campeonato, em apenas € 16 milhões.

Entre os técnicos, Massimiliano Allegri continua na liderança, ganhando € 7,5 milhões, mas Carlo Ancelotti está próximo, com € 6,5 milhões. Luciano Spalletti é o terceiro colocado, com € 4,5 milhões, seguido por Eusebio di Francesco (€ 3 milhões) e Gattuso (€ 2 milhões).

Estes são os 20 jogadores com os maiores salários da Serie A. O colega Leonardo Bertozzi, da ESPN Brasil, publicou a lista completa de todos os clubes aqui.

Cristiano Ronaldo (Juventus) – € 31 milhões
Gonzalo Higuaín (Milan) – € 9,5 milhões
Paulo Dybala (Juventus) – € 7 milhões
Miralen Pjanic (Juventus) – € 6,5 milhões
Douglas Costa (Juventus) – € 6 milhões
Gianluigi Donnarumma (Milan) – € 6 milhões
Leonardo Bonucci (Juventus) – € 5,5 milhões
Emre Can (Juventus) – € 5 milhões
Lorenzo Insigne (Napoli) – € 4,6 milhões
Mauro Icardi (Internazionale) – € 4,5 milhões
Radja Nainggolan (Internazionale) – € 4,5 milhões
Edin Dzeko (Roma) – € 4,5 milhões
Ivan Perisic (Internazionale) – € 4 milhões
Sami Khedira (Juventus) – € 4 milhões
Mario Mandzukic (Juventus) – € 4 milhões
Giorgio Chiellini (Juventus) – € 4 milhões
Blaise Matuidi (Juventus) – € 4 milhões
Juan Cuadrado (Juventus) – € 4 milhões
Wojciech Szczesny (Juventus) – € 4 milhões
Dries Mertens (Napoli) – € 4 milhões