A crise entre a DBU (a federação dinamarquesa) e o Sindicato dos Atletas gerou uma situação limítrofe nesta quarta-feira. Sem um acordo coletivo quanto aos recebimentos dos jogadores, a entidade nacional escalou uma equipe alternativa para o amistoso contra a Eslováquia. Composta por amadores e jogadores de futsal, a seleção dinamarquesa ainda teve um desempenho razoável contra o time completo dos eslovacos, perdendo “apenas” de 3 a 0. Enquanto isso, outros momentos curiosos aconteciam não tão longe de Trnava. Pione Sisto chegou a fazer a viagem para o jogo, até descobrir que os profissionais não atuariam pela falta de acordo.

Antes do imbróglio, com as negociações ocorrendo, o técnico Age Hareide fez sua convocação normalmente. Chamou os principais atletas do país para os compromissos da Data Fifa, que ainda incluem o duelo com Gales na estreia pela Liga das Nações. O acordo inicial era que os jogadores se apresentassem em Viena e se encontrassem no aeroporto, antes de seguirem a Trnava, cidade relativamente próxima da fronteira entre Áustria e Eslováquia. Sisto deixou Vigo, onde atua com o Celta, e não viu nenhum conhecido em Viena. Só então descobriu que os companheiros haviam decidido se reunir em Copenhague para discutir o problema. Uma mensagem não lida ficou perdida em seu telefone.

“Eu recebi muitas mensagens no meu celular durante os últimos dias, mas não consegui ler todas. Uma delas pode ser da Associação de Jogadores. Eu tenho que dar uma conferida, mesmo que não seja nada”, declarou Sisto, à TV local. Depois disso, o atacante viajou de volta à Dinamarca, para visitar os seus pais, e então seguiu para sua casa na Espanha. Segundo o representante da Associação de Jogadores, todos os convocados foram avisados do encontro em Copenhague, inclusive Sisto. “Ele não deve ter olhado ou se esquecido da mensagem”, explica Martin Dons.

O episódio cômico com Sisto certamente servirá de arma à DBU. A federação considera ilegítimas as reivindicações dos representantes dos jogadores e rejeita a escolha de William Kvist como principal negociador para o novo acordo coletivo. Segundo os dirigentes, a associação não vinha informando os atletas corretamente sobre o que acontecia nas tratativas. O ‘Esqueceram de Mim’ envolvendo o jovem atacante só reforça essa alegação.