Kevin Strootman está prestes a trocar a Roma pelo Olympique de Marseille. O meio-campista holandês, porém, não está nem um pouco feliz com a transação. Segundo reporta o Corriere dello Sport, o holandês está furioso por ter sido vendido e empurrado para fora do clube. A ideia é diminuir a folha de pagamento e, para isso, o time já tinha contratado o francês Steven N’Zonzi, que veio do Sevilla. A transferência do meio-campista para o Marseille deve ser por algo na casa dos € 28 milhões, a ser anunciado nas próximas horas.

LEIA TAMBÉM: Rakitic confirma permanência no Barcelona: “É o melhor clube do mundo”

No dia 25 de julho, ainda na pré-temporada nos Estados Unidos, Strootman foi perguntado sobre a chance de deixar a Roma. A sua resposta foi bem significativa: “Se eles não me mandarem embora, eu fico”. É exatamente essa a sensação que o jogador tem: foi mandado embora do clube. “Se eu não sou importante, eu vou embora”, disse o jogador, que já foi para Marselha, onde fez exames médicos pelo novo clube.

Aos 28 anos, Strootman também se preocupa muito com a seleção holandesa, da qual é capitão. Quer se manter jogando e, por isso, pediu aos seus empresários então para conseguir o melhor acordo possível. O técnico dos franceses é conhecido do jogador: Rudi Garcia, que o dirigiu na própria Roma. Garcia foi quem tentou convencê-lo a ir para o clube, garantindo um papel central. A ambição do Marseille é voltar à Champions League.

Depois do treinamento realizado neste domingo, Strootman se despediu dos companheiros. Aos amigos, revelou: Eles me venderam. Prevaleceu a gestão de Monchi, que queria diminuir a alta folha salarial do clube. Rudi Garcia apelidou Strootman de “máquina de lavar”: deixava qualquer bola mais limpa. Sua missão agora será fazer o mesmo na França, onde poderá ajudar o clube a subir na tabela e tentar chegar à Champions League – só os três primeiros colocados vão à competição.